Menu
domingo, 16 de maio de 2021
Cidade

Greve dos servidores públicos federais tem início hoje na UFSCar

11 Jun 2012 - 14h20
Sérgio Pinheiro Nunes, coordenador geral do SINTUFSCar (Foto: Tiago da Mata/SCA) - Sérgio Pinheiro Nunes, coordenador geral do SINTUFSCar (Foto: Tiago da Mata/SCA) -

Na manhã de hoje (11), o Sindicato dos Trabalhadores Técnico Administrativos da Universidade Federal de São Carlos (SINTUFSCar), realizou uma assembléia com os servidores, para votar as pautas da greve, que tem inicio hoje, nos três Campi da universidade.

De acordo com Sérgio Pinheiro Nunes, coordenador geral do SINTUFSCar, a greve tem início hoje, em todos os Campi das Universidades Federais brasileiras, em especial na UFSCar, onde nos três Campi (São Carlos, Araras e Sorocaba), todos os servidores públicos federais paralisarão suas atividades.

"A greve é por tempo indeterminado, as nossas reivindicações são a reposição das perdas inflacionárias, a instituição da data base para o dia 1º de Maio, pois o serviço público federal hoje não tem uma data base em que podemos sentar com o Governo Federal e discutir minimamente a reposição das perdas inflacionárias, não estamos falando em aumento salarial, mas apenas na reposição das perdas inflacionárias que hoje chegam a 22,8%, que correspondem das perdas de 2010 para cá", afirmou Nunes.

Ainda de acordo com o coordenador, a categoria já fez mais de 50 reuniões com o Governo, que se mantém firme em não negociar. "É uma postura intransigente por parte do Governo. O Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, diz que não conversa com grevistas, nós esperamos que ele reveja esta posição, uma vez que ele é ligado ao Partido dos Trabalhadores, e é inadmissível que o Partido dos Trabalhadores tenha uma postura de patrão", comentou.

Vânia Helena Gonçalves, auxiliar administrativa da biblioteca comunitária. (Foto: Tiago da Mata / SCA)

O Sindicato espera com a greve, sensibilizar o Governo, para que possam negociar as reposições inflacionárias e tomar outras medidas que possam beneficiar a classe dos servidores públicos.

Para Vânia H. Gonçalves, auxiliar administrativa da biblioteca comunitária, a greve está sendo feita de forma legal, para não haver problemas jurídicos. "Nós sabemos que na greve passada este governo já se mostrou legalista, e que ele vai para a justiça mesmo, para tentar nos derrotar, já que ele não negocia e não nos derrota na luta, nós fizemos tudo de forma legalizada, para não ter problemas jurídicos", afirmou ela.

Antes de deflagrar greve, os servidores devem comunicar a reitoria com 48 horas de antecedência, o que segundo o Sindicato, já foi feito.

Paralisação

Na UFSCar, os professores do Campus de Sorocaba paralisaram suas atividades desde a semana passada, desde o dia 4, hoje se dá o início à deflagração da greve nos três Campi (São Carlos, Araras e Sorocaba), onde os técnicos administrativos terão suas atividades paralisadas.

Segundo o SINTUFSCar, os professores devem estar realizando um plebiscito para referendar ou não a greve na UFSCar, o que provavelmente, ainda esta semana farão o posicionamento sobre a greve, onde deverão estar paralisando suas atividades.

Servidores públicos federais da UFSCar deflagram greve por tempo indeterminado. (Foto: Tiago da mata / SCA)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias