Menu
domingo, 12 de julho de 2020
Especial Dia dos Namorados

Filhas gêmeas univitelinas, muito amor, carinho e união em época de pandemia

06 Jun 2020 - 07h13Por Marcos Escrivani
Papais e filhas gêmeas: unidos para o Dia dos Namorados e cuidados em época de pandemia - Crédito: DivulgaçãoPapais e filhas gêmeas: unidos para o Dia dos Namorados e cuidados em época de pandemia - Crédito: Divulgação

O São Carlos Agora dá início a uma série especial dedicada aos namorados. Independentemente da condição social, dos anos de união. Se são casados ou solteiros. Mas sim, para marcar uma data tão especial: Dia dos Namorados, comemorado no dia 12 de junho. Este ano será diferente, já que, com o isolamento social devido a pandemia da Covid-19, as comemorações permanecem especiais, mas serão caseiras.

O portal entrevistou sete casais. A partir de hoje, a cada dia, um irá contar a sua história e o que pretendem no dia 12.

Quem inicia a série é o casal Marco Aurélio Soares de Castro, 44 anos, professor universitário e Eliane Cristina Martins de Castro, 43 anos, professora infantil. Pais das gêmeas univitelinas Beatriz e Lígia, com 10 anos. A família reside no Portal do Sol.

Graças as investidas de Eliane, um pouco mais atrevida, deu início ao namoro que durou quatro anos. “Aproveitamos muito. Valeu a pena. Tínhamos amigos em comum, frequentávamos as mesmas festas. Evoluímos e crescemos juntos”, disse Eliane. Veio o casamento e 14 anos de união estável. O tempero do amor foi a chegada das filhas. Amor em dose dupla.

Neste período, viagens, festas, passeios. Até que, no dia 12 de março, com a chegada da pandemia da Covid-19 no Brasil, o início do isolamento social, a quarentena. Até aqui, dois meses de convivência.

Marco Aurélio confessou que antes, por ser professor na Unicamp (Limeira) tinha horários ‘malucos’ e viagens regulares. “Muita correria, os horários não batiam. Eu via pouco minhas filhas e a minha esposa”, disse. “Tudo devido ao trabalho”.

Mas com o isolamento social, o momento família. “Hoje temos que ter mais paciência e calma. Manter o respeito e aproveitar cada minuto com meu marido e minhas filhas”, emendou Eliane. “Aproveitar o máximo”, complementou.

Passados dois meses, o casal afirma que o momento é “literalmente família”. “Sem festas, viagens. Hoje é a convivência com minha esposa e filha. Mas particularmente minha vida não mudou muito pois trabalho em home-office. São de duas a três horas por dia que me isolo no escritório para cumprir minhas obrigações. Mas a casa é movimentada, pois tenho meu momento dono-de-casa onde auxilio a Eliane e curto a Bia e a Lígia”, disse o professor universitário.

DIA 12

Além da esposa e das filhas, Marco Aurélio prevê um Dia dos Namorados bem interessante, ao lado de três gatos e um cachorro, animais de estimação. “Uma confraternização bem família”, garantiu. “Nos anos anteriores, tínhamos uma rotina bem diferente, pois a liberdade era outra. Mas a pandemia trouxe outra realidade. Vamos nos acostumando e obedecendo as regras. Desta forma, nosso Dia Dos Namorados será bem especial. Apenas vou me reservar o direito de manter o segredo”, disse.

MUITO CUIDADO

Marco Aurélio e Eliane disseram que neste período de isolamento obedecem rigorosamente aos protocolos de segurança. Desde a limpeza ao chegar em casa, uso de máscaras, distanciamento de dois metros e álcool em gel quando são obrigados a sair. “Mas só o necessário”, adianta Eliane. “Temos que ter todos os cuidados. É imprescindível para que não sejamos infectados. Nós zelamos por nossa família, inclusive os animais de estimação. A pandemia nos deixa muitas lições, principalmente valorizar a vida”, finalizou a professora.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias