Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Necessita de cirurgia urgente

Família diz que Santa Casa não libera anestesia e aposentado sofre com dores na coluna

03 Ago 2020 - 09h46Por Marcos Escrivani
Com fortes dores na coluna, há dois meses aposentado está acamado: necessita de cirurgia, mas familiares dizem que Santa Casa não libera anestesia - Crédito: DivulgaçãoCom fortes dores na coluna, há dois meses aposentado está acamado: necessita de cirurgia, mas familiares dizem que Santa Casa não libera anestesia - Crédito: Divulgação

Dores 24 horas por dia. Nem morfina ameniza o problema. Esse é o dia-a-dia do aposentado Ademir Zabotto, 67 anos. Com fortes contrações na coluna, está acamado há dois meses e luta para conseguir uma cirurgia na Santa Casa de São Carlos que nega tal procedimento, já que não pode fornecer anestesias devido a pandemia da Covid-19.

Na manhã desta segunda-feira, 3, familiares do aposentado entraram em contato com o São Carlos Agora e relataram a angústia e a Via Crucis que passam para que possam amenizar o sofrimento de Ademir Zabotto, casado com a auxiliar de cozinha Rosângela Aparecida Ferraris Zabotto, 61 anos. Ela trabalha na Santa Casa.

A nora, a dona de casa Ana Paula Vais da Silva, 36 anos (casada com o açougueiro Fabiano Anderson Zabotto, 40 anos) disse que há cinco meses o aposentado foi diagnosticado com câncer no rosto e passou por uma cirurgia, onde retirou um tumor. O médico relatou que poderia ser uma metástase e desde então iniciou um tratamento.

Porém, há dois meses, o aposentado passou a sentir fortes dores na coluna e dias depois parou de andar e desde então vive acamado. “Levei ele no médico e passou por uma tomografia, onde foi constatada duas hérnias de disco. O médico disse que poderia ter uma segunda metástase. Mas é necessário “abrir” (cirurgia). Meu sogro fez ainda Raio-X e ressonância, mas os laudos não saíram”, comentou Ana Paula, que afirmou que as dores aumentam dia-a-dia em seu sogro e não cedem nem a base de morfina. “Ele chora de dor. Não sabemos o que fazer para que não sofra tanto”, emendou.

Segundo ela, o médico que cuida do aposentado relatou que a única saída é um procedimento que poderia ser feito nesta sexta-feira, 7, e se prontificou para a cirurgia. “Porém a Santa Casa alega que não pode ceder anestesia devido a pandemia da Covid-19”, disse.

“NÃO SERIA O MOTIVO”

No entanto, a esposa do aposentado, Rosângela Zabotto, auxiliar de cozinha na Santa Casa, relatou que não seria a pandemia da Covid-19 o motivo da não realização. Porém, não relatou ao SCA qual seria a justificativa da não cessão da anestesia.

Por outro lado, com 61 anos e pertencente ao grupo de risco, não teria sido afastada do trabalho pela Santa Casa e tem trabalhado normalmente.

SANTA CASA

Em contato com a Santa Casa, a assessoria de imprensa informou que os medicamentos fundamentais para intubação, sedação e para alguns tipos de cirurgia de urgência e emergência e cirurgias eletivas estão em falta no mercado.

A Santa Casa ainda aguarda um posicionamento do Ministério da Saúde. O hospital tem se esforçado para atender alguns casos oncológicos, mas a quantidade disponível em estoque é insuficiente até para atender os casos de urgência e emergência.

Segundo a assessoria de imprensa da Santa Casa, a auxiliar de cozinha, assim como outros profissionais do grupo de risco, ficou afastada por 3 meses com licença remunerada e teve as férias antecipadas, até que todos os protocolos de segurança dentro do hospital fossem aprovados e colocados em prática. As férias dessa funcionária venceram no dia 30 de julho. Quando ela retornar ao trabalho, terá à disposição todos os equipamentos de proteção necessários e passará por orientação de como usar esses EPIs e demais procedimentos de proteção. Ela ficará em local isolado dentro da cozinha, sem contato com os pacientes e os profissionais da linha de frente.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias