segunda, 22 de julho de 2024
IMAV

Estudantes da USP São Carlos participarão da maior competição internacional de drones

20 Jun 2024 - 19h50Por Assessoria de Comunicação
Estudantes da USP São Carlos participarão da maior competição internacional de drones -

Seis estudantes de graduação de diversos cursos da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC-USP) e integrantes do Grupo SEMEAR - Soluções em Engenharia Mecatrônica e Aplicação em Robótica – garantiram presença na próxima edição da IMAV (International Micro Air Vehicles Conference and Competition), a maior competição e conferência internacional na área de drones e veículos aéreos não tripulados.

O evento ocorrerá entre os dias 16 e 20 de setembro, na Universidade de Bristol, no Reino Unido, e, neste ano, traz como tema a preservação ambiental, desafiando os participantes a aplicarem as tecnologias de VANTs para monitoramento e proteção da biodiversidade.

Essa é a primeira vez que o grupo SEMEAR participará da competição, o que foi viabilizada após ser contemplado por um edital da Pró-Reitoria de Pesquisa
e Inovação.

“Recebemos a notícia dessa oportunidade com muita emoção e satisfação, pois representou o reconhecimento do nosso trabalho e empenho de muitos anos, agora podendo alcançar um novo horizonte, por meio da apresentação de projetos robustos para essa tão importante competição”, destaca Vitor Garcia Ribeiro, estudante do terceiro ano de Engenharia Mecatrônica da EESC e diretor do Núcleo de Robótica Aérea do Grupo SEMEAR.

Para a IMAV, serão levados dois drones totalmente desenvolvidos pelo grupo durante os últimos anos. São os drones Harpia e Carcará.

O primeiro consiste em um drone indoor, projetado para navegar de forma autônoma em ambientes fechados e sem o auxílio de GPS, utilizando sensores e inteligência artificial. Para o desafio proposto pela competição, o drone deverá percorrer um circuito e corretamente identificar várias pistas visuais de diferentes animais. “Na área de sensoriamento, se destaca a odometria visual, que consiste no uso de câmeras em conjunto com algoritmos de visão computacional para mapear o ambiente ao redor do veículo, para o mesmo ser capaz de se orientar durante suas atividades autônomas”, explica Ribeiro.

O Harpia é um projeto desenvolvido com manufatura aditiva, após passar por extensa pesquisa em modelagem computacional e posterior desenvolvimento em CAD. “Seguindo essa linha, foram realizados exaustivos testes mecânicos para validar a sua estrutura e comprovar sua resistência e atendimento aos parâmetros de segurança”.

Já o Carcará foi projetado com o objetivo principal de realizar voos outdoors de mapeamento. “Ele também foi concebido integralmente por alunos de graduação com o uso de alumínio e fibra de carbono em sua estrutura. “Com câmeras potentes e dois GPS para a navegação, além de outras tecnologias embarcadas, ele é capaz de mapear áreas de preservação e identificar animais com o uso de inteligência artificial”, descreve o estudante da EESC.

Sob a liderança de Marcelo Becker, professor no Departamento de Engenharia Mecânica da EESC, líder do Grupo de Robótica Móvel do SEM-EESC-USP e coordenador e membro do Conselho Diretor do Centro de Robótica de São Carlos (CRob-SC), o grupo que vai ao Reino Unido também deve apresentar trabalhos e pesquisas desenvolvidas por docentes e laboratórios do campus na conferência que acontece paralelamente à competição.

Para os estudantes que contam os dias para a viagem, a expectativa é de muita troca de experiências e imersão ao conhecimento. “Espero que essa oportunidade enriqueça muito nossa formação, já que um evento dessa magnitude permitirá o contato com equipes e pesquisadores do mundo todo, proporcionando a troca de experiências e a atualização no estado da arte da robótica aérea. Acredito que nossa participação será crucial para atrair atenção internacional aos projetos de robótica desenvolvidos na EESC, assim como representa uma oportu

Leia Também

Últimas Notícias