Menu
sexta, 23 de abril de 2021
Saúde

Enfermeiras da atenção básica participam de capacitação sobre teste do pezinho

22 Ago 2018 - 18h46Por Redação
Enfermeiras da atenção básica participam de capacitação sobre teste do pezinho - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Enfermeiras e técnicas da Rede de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde e da Maternidade Dona Francisca Cintra da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, participaram nesta quarta-feira (22), de uma capacitação sobre exames da triagem neonatal, com foco no Teste do Pezinho, ministrada pela enfermeira da APAE de São Paulo, Carla Cristina Silva. No período da manhã participaram 82 profissionais e no período da tarde outras 94.

A finalidade Teste do Pezinho é o rastreamento neonatal de crianças portadoras de doenças que devem ser diagnosticadas e tratadas o mais precocemente possível a fim de evitar sequelas para o paciente, como o Hipotireoidismo Congênito (HC) e a Fenilcetonúria (PKU), ou então, doenças que cursam com elevada morbi-mortalidade, a qual pode ser diminuída através de alguns cuidados básicos de saúde, como no caso da Anemia Falciforme e de outras hemoglobinopatias e da Fibrose Cística (FC). O Teste do Pezinho faz parte do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN), um programa de saúde pública que foi implantado em 2001 através da Portaria Ministerial Nº 822 do Ministério de Saúde e que determina a gratuidade e obrigatoriedade da realização dos testes para diagnóstico neonatal da PKU, HC, Hemoglobinopatias e FC.

De acordo com Carla Cristina Silva para que os objetivos sejam alcançados, alguns passos devem ser seguidos. “A coleta correta e em tempo adequado da amostra sanguínea é essencial, rápido envio da amostra para o laboratório, além do correto preenchimento do pedido do exame, a fim de que o resultado do teste seja confiável e liberado para a família rapidamente”, ressalta a enfermeira.

Angélica Cristina Rodrigues Ferrarezi, técnica de enfermagem da triagem neonatal e que acompanha a coleta na Maternidade, garante que a capacitação é importante para todos. “Como muitas coletas são realizadas nas unidades de saúde e não só na Maternidade é importante essa atualização para os profissionais da rede. Hoje em São Carlos são realizados de 300 a 350 Testes do Pezinho por mês”, revela a técnica.

“Para realizar o teste do pezinho, a família deve levar o recém-nascido a uma unidade básica de saúde entre o 3° e o 5° dia de vida. É fundamental ter atenção a esse prazo”, ressalta Crislaine Mestre, diretora do Departamento de Gestão do Cuidado Ambulatorial.

O teste é feito no pezinho por ser uma região bastante irrigada do corpo, o que facilita o acesso ao sangue para a coleta da amostra. Apesar de muitos bebês chorarem durante o exame, a picadinha no calcanhar é muito importante para dar as melhores condições de desenvolvimento para as crianças. Esse não é um exame que traz riscos ao bebê. Muito pelo contrário, é rápido, pouco invasivo e até bem menos incômodo do que a coleta com seringa em uma veia no bracinho.

Todo bebê que nasce no Brasil tem direito a realizar gratuitamente quatro exames muito importantes para a sua saúde: Teste do Pezinho, Teste do Olhinho, Teste da Orelhinha e Teste do Coraçãozinho.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias