Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Misericordiosa

Emocionada, esposa de PM esfaqueado diz que perdoa bandido

Lia, em entrevista ao São Carlos Agora garantiu que não guarda mágoa e afirmou que Everson Marcos Antonio prestará contas com a Justiça.

12 Jul 2018 - 14h14Por Marcos Escrivani
Religioso, Reginaldo Barbosa, em um momento de fé - Crédito: DivulgaçãoReligioso, Reginaldo Barbosa, em um momento de fé - Crédito: Divulgação

Fala mansa, tranquila, ponderada, sensata e coerente. Mas determinada. Contudo, guardando muita emoção. Assim foi a entrevista da dona de casa M.C.S.C.B., 43 anos, esposa do PM aposentado, Reginaldo Barbosa da Silva, 51 anos, vítima de um assaltante na manhã de terça-feira, 10, quando foi atingido por três facadas e ficou em estado grave. Ele está internado na UTI da Santa Casa. 

Everson Marcos Antonio, 35 anos, foi baleado pela vítima, mas não corre risco de morte. Ele também está internado e quando receber alta, será recolhido ao Centro de Triagem.

Com muita atenção e simpatia, Lia recebeu a reportagem do SCA e não pensou duas vezes ao ser indagada: “eu perdoo esse rapaz [Everson]. Não guardo mágoa, mas ele terá que acertar contas com a Justiça”, disse.

A ENTREVISTA

Sob forte emoção, Lia contou detalhes antes e pós o trágico episódio que a família viveu na manhã/tarde de terça-feira. Mãe de seis filhos e avó de cinco netas, a dona de casa disse que recebeu o apelido de sua avó Josefa. “Eu era muito miudinha e passei a ser chamada assim por ela”.

Na noite anterior (segunda-feira, 9), ela disse que teve uma conversa com Barbosa. “Foi muito gostoso. Falamos dos anos que passamos juntos. São 25 anos de união. Dissemos então que o que viesse a partir daquele momento, seria lucro”, lembrou. “Antes de dormir, eu disse que amava muito ele”, emendou.

Na manhã de terça-feira, 10, logo às 6h, disse que acordou com uma sensação ruim, insegura. “Eu não gosto de viagem. Acreditava que o que sentia devia ser o fato de ter que ir a Campinas para acompanhar o tratamento de uma de minhas netinhas”, comentou.

Lia disse que todo dia às 8h, Barbosa ia para uma academia, mas neste dia, por ter ficado com uma outra neta, de 7 anos, iria às 9h. “Ele queria deixar ela dormindo um pouco mais”. Porém, como o carro estava sem combustível, antes de ir para os exercícios, iria abastecer o veículo.

“Foi quando tudo aconteceu. Ele estava com a nossa netinha. Foi colocar combustível e quando foi dar o recibo para a frentista, ocorreu aquelas cenas tristes. Minha netinha viu tudo. Meu marido recebeu três facadas (duas na barriga e uma na coxa). E desferiu dois tiros”, disse.

TRANQUILO

Lia afirmou que Barbosa era um policial militar tranquilo e que em aproximadamente 25 anos de trabalho, raramente utilizou a arma de fogo. “E ver acontecer isso agora é algo que não dá para explicar. Como esposa, como ser humano, é uma dor imensa. Pensei que iria perder o meu porto seguro. Não tremi, mas fiquei muito abalada. As pernas bambearam. Quando estava na estrada, pensei comigo: Senhor, ele é teu. Mas preciso ver ele antes. Senti muito medo de perder ele”, comentou.

NETINHA QUIETA

Lia preferiu omitir o nome da netinha de 7 anos que estava com Barbosa no triste momento em que ele foi esfaqueado. “Ela é falante, brincalhona”, disse a vovó. “Hoje ela está caladinha. Brinca um pouco, mas não fala sobre o ocorrido”.

Ontem [quarta-feira, 11], Lia contou que puxou conversa com a pequena. “Perguntei: está tudo bem, meu amor?. Ela me respondeu com um sorriso. Então eu disse: ‘Fia’, faz um desenho para o vovô?”. Obediente, Lia disse que a neta pegou uma folha e com um lápis desenhou Barbosa em pé de mãos dadas com ela. “O que emocionou é que as roupas eram as que o vovô usava no dia do atentado contra sua vida. Não pensei duas vezes. Peguei o desenho e levei para o Barbosa que guardou a folha com ele”.

BOAS NOVAS

Barbosa está na UTI ainda. Mas não corre risco de morte. Reconhece os familiares, brinca e conversa. “Me chamou pertinho dele até e perguntou se eu já paguei as contas, a prestação do carro”, disse feliz da vida. “O meu Reginaldo (Barbosa) é forte e ama a vida. Cuida da família e tem muita vontade de viver”, assegurou.

PERDÃO

Apesar de todas as adversidades e nervosismo que passou nos últimos dois dias, o coração de Lia é sereno, a ponto de perdoar Everson Marcos Antonio, o criminoso que por um triz não tirou a vida do PM aposentado.

“Perdoei na estrada. Antes mesmo de ver meu marido. Tenho misericórdia de sua alma, por mais mal que ele tenha feito. É uma criação de Deus. Mas nada fica impune. O meu desejo é que seu coração seja tocado e experimente o amor dele. Os seus pais não educaram para isso. Devem estar sofrendo também. Mas tenho fé que ele se transforme e faça o bem e que um dia eu ainda possa ouvir que aquele rapaz que um dia esfaqueou um PM aposentado é agora uma pessoa do bem. Mas ele terá que prestar contas com a Justiça dos homens. O que na terra se faz, na terra se paga”, finalizou.


Desenho feito pela netinha do policial que estava no carro quando ele foi golpeado.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias