Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021
Cidade

Educação e Saúde em São Carlos são destaque nacional segundo Firjan

Emprego e Renda teve desempenho mediano com impacto da crise mundial de 2009 e deve melhorar posição em 2012

16 Nov 2011 - 09h04
0 - 0 -

A Capital Nacional da Tecnologia e do Conhecimento não nega o título sancionado mês passado pela presidenta Dilma Rousseff. Na última semana foi divulgado o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), levantamento que reúne dados de todos os 5.564 municípios brasileiros nas áreas de Educação, Saúde e Emprego e Renda e indica as cidades mais desenvolvidas do país.

São Carlos teve grande evolução no ranking, subiu 23 posições em relação ao último levantamento, deixando o 36º lugar no Brasil para o 13º posto em 2011, com base de dados referentes ao ano de 2009. E não é só no quadro geral que São Carlos obteve destaque. No quesito Educação, levando-se em conta as cidades de porte médio (entre 200 e 500 mil habitantes), a cidade ocupa a 5ª posição no Brasil. Já na relação específica da área de Saúde, São Carlos fica com o 7º lugar geral no índice elaborado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) entre as cidades médias do país.

O prefeito Oswaldo Barba classifica o resultado geral como fruto dos investimentos que o município faz nas mais diferentes áreas e que derivam para uma cidade com grande qualidade de vida e que está entre as 15 melhores do Brasil. Barba destacou, por exemplo, os investimentos na área de Educação ao longo dos últimos 11 anos. “A nossa administração entende que a Educação é um dos pilares do desenvolvimento de um município. Em dois anos [2009/2010], como exemplo, contratamos 435 professores e estamos construindo dez novas escolas, o que vai gerar mais de duas mil novas vagas para a Educação Infantil”, explica o prefeito.

A secretária de Educação, Lourdes Moraes, acrescenta que “São Carlos caminha para a universalização da oferta de vagas para crianças da Educação Infantil com a ampliação e construção de novas escolas”. A cidade já atende hoje toda a demanda de crianças acima dos quatro anos de idade. Com as novas escolas, São Carlos deverá atender toda a demanda na faixas de zero a três anos, tornando-se uma das primeiras cidades do país a cumprir com a exigência do Plano Nacional de Educação (PNE), que estabeleceu como meta o atendimento desta faixa etária até 2020.

Em relação ao desempenho do município no índice Firjan para a Saúde, Barba afirma que a cidade investe R$ 165 milhões na área, sendo R$ 75 milhões por meio de recursos da própria prefeitura, o que significa uma melhora gradativa do atendimento à população. Ele recorda que o município tem por meta atuar na prevenção de doenças, com a ampliação das Unidades de Saúde da Família (USFs). Atualmente a cidade conta com 17 equipes e a administração municipal prevê chegar a 30. A cobertura do Programa de Saúde da Família (PSF) em São Carlos já é a maior da região central do estado de São Paulo, atingindo 30% dos quase 230 mil habitantes. Com a ampliação no número de equipes, o município deve atingir 50% da cobertura até o final de 2012, índice considerado ideal pelo Ministério da Saúde.

“O ranking Firjan vem demonstrando nossos avanços na Saúde, mas trabalhamos para melhorar ainda mais esses índices, identificando as falhas no sistema e buscando soluções viáveis”, observa Barba. “Um exemplo foi a criação da Central de Atendimento em Saúde que lançamos este ano como forma de agilizarmos o agendamento de consultas e exames especializados”, completa o prefeito, que lembra ainda a conclusão do segundo módulo do  Hospital Escola e a construção da UPA no Santa Felícia serão fundamentais para melhorar ainda mais o atendimento. “Sem contar que temos um SAMU extremamente preparado e capacitado para os atendimentos de urgência e emergência”.

O secretário de Saúde, Marcus Vinicius Bizzarro, pontua que a atenção aos recém-nascidos é outra prioridade do município, que contribui na obtenção dos bons resultados. “O pré-natal da rede pública é feito por 90% das gestantes, que realizam sete ou mais consultas durante a gravidez”, aponta o secretário. Segundo ele, o índice de mortalidade infantil também se mantém abaixo de dez mortes por 1.000 nascidos vivos na última década. “Programas como as ações de dieta saudável, não tabagismo, atividade física, convivência com a família e atividade produtiva desenvolvidos pela prefeitura, estão aumentando a expectativa de vida dos são-carlenses”, destaca Bizarro.

Ainda segundo o índice da Firjan, São Carlos ocupa a 29ª posição nacional no ranking dos municípios médios na área de Emprego e Renda. “Entendemos que essa classificação poderia ser melhor caso ela não estivesse atrelada a um fato histórico significativo. A pesquisa Firjan mostra que entre 2007 e 2008 houve retração no índice de emprego e renda em todo o país, ainda com reflexos muito significativos em 2009, ano base do atual levantamento. Naquele período, lembro que vivemos uma das piores crises econômicas da história mundial. Assim como a grande maioria das cidades, São Carlos não ficou imune ao colapso da economia global e registrou redução de 30% nos empregos com carteira assinada naquele período”, lembra Marcos Martinelli, secretário de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia.

Para o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Emerson Domingues, os anos seguintes já apresentam retomada no crescimento. “Os anos de 2010 e 2011 mostram números expressivamente melhores que os de 2009, que ainda sofria com aquela crise na economia mundial. Em 2010, houve crescimento de 3,18%, com 2.048 postos de trabalho criados. Já em 2011, os números são novamente de crescimento, registrando até setembro passado 4,58%, ou seja, 3.091 postos de trabalhos criados no ano”.

O prefeito Oswaldo Barba explica que a cidade trabalha na qualificação dos profissionais por meio dos cursos oferecidos pela secretaria de Trabalho, Emprego e Renda. “A secretaria de Desenvolvimento Sustentável, Ciência e Tecnologia trabalha na atração de novas empresas para São Carlos, enquanto a secretaria de Trabalho, Emprego e Renda promove cursos necessários para atender as expectativas dos empresários. O perfil tecnológico e o setor de comércio e serviços fortalecidos têm sido os fatores positivos para o interesse dos empresários em investir na cidade”, analisa Barba.

Índice Firjan - O ranking é um estudo anual dos municípios brasileiros e se baseia em três áreas: Emprego e Renda, Educação e Saúde. Ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde. O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento do município. O índice divulgado no último dia 7/11 refere-se aos dados municipais de 2009 e São Carlos, como 13º município mais desenvolvido do Brasil no geral e 12ª posição entre as cidades paulistas, obteve o IFDM de 0,8906. O índice médio do país é de 0,7603. O município apresentou evolução em relação aos levantamentos anteriores (anos base 2007 e 2008), quando registrou o IFDM de 0,8771 e 0,8724, respectivamente.

http://media.saocarlosagora.com.br/uploads/barbafirjan02.jpg

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias