Menu
quinta, 22 de abril de 2021
Cidade

Docente da UFSCar é premiada por promover relações acadêmicas com o Canadá

28 Jan 2018 - 02h32Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Denise de Paula Martins de Abreu e Lima - docente do Departamento de Letras (DL) e Coordenadora de Administração e Planejamento Estratégico da Secretaria Geral de Educação a Distância (SEaD) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) - foi agraciada no último dia 22 de janeiro com o prêmio Nobres Parcerias, criado pela Embaixada do Canadá no Brasil por ocasião dos 150 anos do Canadá, para reconhecer 50 pessoas ou organizações que tenham atuado para avançar as relações entre os dois países. A docente da UFSCar foi premiada pelo trabalho realizado na criação e liderança do programa Idiomas sem Fronteiras (IsF) - do qual é, atualmente, Presidente - e, particularmente, pela parceria entre o IsF e a organização canadense "Languages Canada". No comunicado da premiação, os responsáveis registram que o apoio da docente à relação entre o Brasil e o Canadá "representou uma contribuição direta e significativa para facilitar o intercâmbio educacional e aumentar a cooperação entre os nossos dois países".

"Devo confessar que fiquei surpresa com a notícia. Acho que não tinha noção do impacto que o Idiomas sem Fronteiras teve no Canadá", afirma a docente. "Fiquei também muito contente, pois entendo que a premiação é um reconhecimento de todo o trabalho realizado não só por mim, mas também pelo núcleo gestor e por toda a equipe de especialistas do Programa, um reconhecimento que valoriza o compromisso dessa equipe, a nossa proposta, nossos valores e o estilo de parceria que adotamos", complementa. Abreu e Lima explica que essa parceria com o Canadá parte do fato do núcleo gestor do Idiomas sem Fronteiras não ter uma visão da Língua falada como uma única variante e, assim, buscar parcerias com diferentes países anglófonos, francófonos e hispanofalantes, para garantir diversidade. "O Canadá é particularmente interessante por ser bilíngue, falante de Inglês e Francês. Além disso, ele se reconhece como um país de imigrantes e, assim, tem uma visão multicultural que vem da própria constituição do país", acrescenta.

A docente explica que as parcerias externas - com outros países - no âmbito do IsF se dão especialmente no campo da pesquisa em ensino e aprendizagem de Línguas, internacionalização, política linguística e temas relacionados, bem como visando troca de experiências, compartilhamento de soluções e a visibilidade das instituições nos países parceiros. Particularmente no caso do Canadá, Abreu e Lima exemplifica as ações com o trabalho colaborativo entre equipes de especialistas dos dois países, a participação do Canadá em premiações de melhores iniciativas nas universidades brasileiras integrantes do IsF e, agora, também na nova iniciativa intitulada "Letras sem Fronteiras". "O 'Letras sem Fronteiras' é um programa de intercâmbio que visa permitir que nossos estudantes-professores, ou seja, os estudantes que dão aulas no IsF e têm alto nível de proficiência, mas nunca puderam sair do Brasil, tenham a oportunidade de uma experiência cultural em outros países. Em março teremos a experiência piloto, com um grupo que passará dois meses nos Estados Unidos - além de especialistas dos EUA que depois vêm ao Brasil -, e já estamos conversando com o Canadá também", conta Abreu e Lima.

Mais informações sobre o Idiomas sem Fronteiras podem ser conferidas no site do Programa, em isf.mec.gov.br.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias