Menu
quarta, 21 de outubro de 2020
Agora, realidade

Coletores de reciclagem realizam sonho e unem laços no Casamento Comunitário

18 Jun 2018 - 10h55Por Abner Amiel/Folha São Carlos e Região
Coletores de reciclagem realizam sonho e unem laços no Casamento Comunitário - Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região

Claudemir Aparecido Prediger e Cristiane Cortez Rodrigues Prediger realizaram o sonho de casar na manhã deste domingo (17). Eles participaram da 5ª edição do Casamento Comunitário realizado pela Prefeitura de São Carlos, por meio do Fundo Social de Solidariedade.

Claudemir, 52 anos, e Cristiane, de 38, são ex-moradores de rua e atualmente trabalham com coleta de reciclagem. O casal está junto há 15 anos e celebrou um novo passo na vida a dois.

“Nós coletamos reciclagem, o dinheiro do trabalho não daria para pagar um casamento. Aí descobrimos o casamento comunitário”, disse Cristiane. “Fomos amigados, mas casamos no cartório gratuitamente, agora estamos aqui para terminar de selar a união. Estou muito feliz, é um dia especial”.

Com ajuda de amigos próximos, eles estão morando em uma casa do Jardim Lutfalla. De acordo com fontes da Prefeitura, o Fundo Social de Solidariedade está acompanhando de perto a afim de ajudar o casal.

48 casais participaram da 5ª edição do Casamento Comunitário neste domingo.

A cerimônia foi instituída pela Lei Municipal de 12.086/99 de autoria do então vereador Equimarcílias Freire. O objetivo é oficializar a união de casais que não possuem condições financeiras para custear as despesas de cartório e de celebração.

Com apoio dos parceiros, a Prefeitura ofereceu a celebração, decoração, música, buquê, vestido, maquiagem, cabelo, manicure, foto de recordação, além de um bolo e um espumante para a comemoração.

Cada casal pôde levar 4 convidados que foram acomodados em lugares reservados.

“Eu acredito que é uma atitude importante do Fundo Social porque é uma forma de proporcionar as pessoas que não tiveram oportunidade. Com a oficialização a pessoas passam ter direitos sobre o parceiro, se Deus o livre um parceiro morre o outro tem direito a indenização, benefícios da lei. Eu acredito que a Prefeitura tem mais que ajudar todos que tem esse sonho e eu como pessoa fiquei muito grato de participar”, disse o prefeito Airton Garcia que estava acompanhado da primeira-dama, a médica Rosária Mazzini.

A cerimônia já um sucesso. A presidente interina do Fundo Social de Solidariedade, Andreia Rosa, disse que já tem nomes na lista para o evento de 2019. “A procura é grande tanto que já temos lista de espera para o próximo ano. Para ter a isenção do cartório o casal não pode receber juntos mais que dois salários mínimos”, explica.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias