Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Atenção especial

Ciesp São Carlos promove palestra gratuita e aberta às indústrias

Logística Reversa: como fazer o dever de casa e garantir o licenciamento da empresa

15 Set 2021 - 14h21Por Redação
A Logística Reversa merece atenção especial dos industriais - Crédito: DivulgaçãoA Logística Reversa merece atenção especial dos industriais - Crédito: Divulgação

O assunto não é nenhuma novidade, mas ainda requer muitas discussões e um empurrãozinho para ser colocado totalmente em prática. Instituída pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a Logística Reversa se destaca como um dos meios mais determinantes para garantir o descarte correto e a reciclagem de resíduos.

No estado de São Paulo tornou-se uma obrigação vinculada ao licenciamento, determinada por uma norma da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), decisão 114/2019. A PNRS instituiu como meta a reciclagem de pelo menos 22% das embalagens colocadas no mercado, contudo, muitas indústrias ainda encontram dificuldades para cumprir esta decisão.

Para auxiliar nessas discussões, o Ciesp São Carlos promove, nesta quarta-feira (15), uma palestra online sobre Logística Reversa. O evento ocorrerá às 17h e será conduzido pelo gerente de Desenvolvimento Sustentável do Ciesp, Jorge Rocco. Para participar, basta acessar este link de acesso ao Zoom. Não há necessidade de ser associado ao Ciesp.

Especialista em meio ambiente, Rocco explica que embora a lei nacional já tenha completado 11 anos, nos últimos três anos o assunto tem sido discutido e cobrado com mais intensamente, devido à Política de Solos. Ele tem dado palestras em várias regiões do estado.

“Durante a palestra, nós apresentamos a política e detalhamos os itens que as indústrias devem observar. Abordamos as determinações por parte da Cetesb, os aspectos operacionais e como o projeto da FIESP tem auxiliado as indústrias, em especial aquelas do setor de embalagens”, relata.

Obrigação ambiental

A Logística Reversa merece atenção especial dos industriais. Além de ser uma obrigação ambiental, é uma questão de sustentabilidade, assunto que garante a continuidade do negócio e agrega valor às marcas que apoiam esta causa.

“Se a indústria não apresentar a proposta de Logística Reversa individual ou coletiva, a Cetesb dá parecer desfavorável e não emite o licenciamento da empresa. Então, a indústria precisa se adequar, especialmente aquelas que atuam no setor de embalagens”, reforça.

O diretor do Ciesp São Carlos, Emerson Chu, destaca que o assunto é de fundamental importância e reflete na economia dos municípios. “Para que a Logística Reversa ocorra corretamente, é preciso ter toda certificação, inclusive das operadoras, garantindo que o serviço seja regulamentado. Exatamente por isso, o Ciesp desenvolveu esse serviço específico junto à Cetesb, apoiando as indústrias e imprimindo total credibilidade no resultado. Vale ressaltar que a Logística Reversa é uma obrigação para todos, até os Municípios têm que ter seus planos nesse sentido”, ressalta.

INVESTIDORES

Questões relacionadas à pauta ESG, sigla em inglês para os aspectos ambiental, social e de governança, têm se tornado ponto crucial para a perenidade da empresa. Não só pela vinculação com o licenciamento ambiental, como é o caso da Logística Reversa, mas também para responder a uma demanda cada vez maior dos investidores, que têm cobrado uma postura mais sustentável do mundo corporativo.

Com isso, ESG tem deixado de ser uma opção para ser obrigação no dia a dia da empresa. “O auxílio às cooperativas é o lado social dessa questão. Já quando a indústria desenvolve as embalagens com foco em devolver o material a um local correto, poupa o meio ambiente. E a governança é todo o institucional envolvido para que a empresa tenha sucesso nessa missão”, finaliza Rocco.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias