Menu
sábado, 18 de setembro de 2021
Cidade

Câmara prevê redução de gastos de 18,33% em 2011

12 Jan 2011 - 11h07

A nova direção da Câmara Municipal de São Carlos está tomando uma série de medidas para conseguir reduzir em até 18,33% os gastos para a manutenção do Poder Legislativo. Com isso, segundo levantamento realizado pela Folha de São Paulo, a Casa de Leis de São Carlos será a que fechará o ano com a maior economia entre as maiores cidades da região.  Enquanto em 2010, o Legislativo são-carlense gastou 12 milhões, em 2011 serão gastos, segundo o presidente Edson Fermiano (PR), um total de R$ 9,8 milhões, ou seja, R$ 2,2 milhões a menos.

Assumindo um estilo “pão-duro”, Fermiano, mesmo antes de vencer as eleições para a presidência da Câmara, que ocorreu em 14 de dezembro de 2010, já avisava que não construiria o novo prédio do Legislativo, alegando que tal papel caberia à Prefeitura Municipal. O seu antecessor na presidência da Casa, Lineu Navarro (PT) com apoio dos vereadores, já havia comprado um imóvel por R$ 700 mil em frente ao Edifício Euclides da Cunha, sede do Legislativo, para a construção do novo imóvel da Câmara.

“Eu concordo com o prefeito Oswaldo Barba (PT) e considero que só deveremos ter um novo prédio se houver um aumento do número de vereadores de 13 para 21. Caso se mantenham as 13 cadeiras não há razão da construção de um novo prédio. Como o aumento de cadeiras tem que ser aprovado por dois terços dos vereadores, acho muito difícil voltarmos a ter mais de 13 parlamentares”, explica Fermiano.

Ele também anunciou que não fará as correções que poderiam fazer os vencimentos dos 13 vereadores saltarem de R$ 5,9 mil para R$ 6,7 mil, de acordo com a legislação vigente. “Também não haverá reajuste em 2012, como poderia acontecer. Os salários se manterão no mesmo valor”.  Além disso, Fermiano avisa que vaia trocar seis cargos comissionados por três funcionários concursados. O parlamentar do PR ressalta ainda que fará cortes em outros setores da Casa de Leis.

OUTROS MUNICÍPIOS - Em Ribeirão Preto o orçamento de 2011 crescerá 14,05% em comparação com o ano passado. Enquanto em 2010 foram gastos R$ 31,8 com a Câmara, em 2011 este gasto avançará pára R$ 36,3 milhões. Em Franca, os gastos crescerão de R$ 5,6 milhões no ano passado para R$ 6,7 em 2011. Enquanto isso, em Araraquara, haverá uma redução modesta. Foram gastos R$ 9 milhões em 2010. Neste ano o orçamento prevê R$ 8,5 milhões ou 6,19% a menos.

A Folha

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias