Menu
terça, 28 de setembro de 2021
Cidade

Câmara Municipal homenageia agricultores neste sábado no CEMOSAR

30 Jul 2010 - 18h11Por Redação São Carlos Agora

A Câmara Municipal de São Carlos realiza neste sábado (31) às 11h, no recinto do CEMOSAR (Km 1 da estrada do Broa), uma sessão solene para entrega oficial dos títulos ao “Agricultor do Ano”  Leonardo Luchesi e à “Agricultora Homenageada do Ano”  Maria Lúcia Lacerda Coelho de Paula.Durante a solenidade – que cumpre a Lei Municipal No. 14.047 – também será realizada homenagem póstuma ao agropecuarista Astolpho Luis do Prado.

Leonardo Luchesi, o “Agricultor do Ano”, é proprietário do Sitio São Luis, desde que optou pela agricultura quando seu pai, que era agricultor, decidiu vender um sitio e dividir o dinheiro entre oito filhos. Ao contrário dos irmãos que seguiram para a cidade, Leonardo preferiu ficar trabalhando na terra, numa propriedade de quatro alqueires, com apenas 1 500 pés de café e o restante tomado por samambaias e coqueiros.

Em 1972, construiu uma casa com muita dificuldade e começou a luta com apenas uma mula, sem trator, todo o serviço braçal.

Casou-se com Nair Zago Luchesi, tendo sete filhos, que o ajudaram, ao lado da esposa, a expandir a lavoura de café.Depois de muito trabalho conseguiu comprar um trator e após três anos adquiriu um sitio de oito alqueires.E como o tempo construiu cinco casas na cidade.

Quando completou 73 anos, Leonardo, ao lado da esposa, resolveu dividir tudo com os filhos. A cada uma das cinco filhas foi dado uma casa, e aos dois filhos homens um sitio cada um. “Agora eu e minha esposa nos sentimentos felizes, porque graças a Deus e a união da família consegui fazer tudo isso e continuei com a família unida e em paz”, diz ele.

Apego à terra e amor à natureza - A “Agricultora Homenageada do Ano”,Maria Lucia Lacerda Coelho de Paula, nasceu em 1926 de uma família de fazendeiros plantadores de café.A Fazenda Paraizo ou “ do Lacerda” ,como também era chamada,foi doada em 1860 por seu bisavô José de Lacerda Guimarães a seus quatro filhos homens: Antonio,Joaquim,José e Cândido,este último seu avô.Em 1938 seu pai assumiu o gerenciamento do Paraizo.

Mesmo morando em São Paulo, onde estudou e se casou há 60 anos com José Roberto Coelho de Paula, Maria Lucia sempre teve um grande apego à terra e a tudo que ela representa de trabalho,realização e amor à natureza.

Em 1965 por divisão da Fazenda Paraizo lhe coube a área do Jabaquara onde por 20 anos se dedicou ao cultivo do café.

Nos anos 70 seu filho Asdrubal se formou na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz,passando ele a gerenciar a Fazenda Jabaquara. Nessa ocasião a família comprou a Fazenda Floresta onde morou durante 20 anos,lá lidando mais com pecuária.

 Homenagem póstuma – A solenidade será marcada também pela realização de homenagem póstuma ao agropecuarista, Astolpho Luiz do Prado, o “Nenê Prado”, falecido há 18 anos. Nenê Prado nasceu em 1930, na fazenda de seus pais - Pedro Luiz do Prado e de Ismênia Horta Prado - no Distrito de Santa Eudóxia. Estudou no Colégio São José, dos irmãos La Salle, em Machado Minas Gerais de onde retornou para São Carlos. Casou-se em 1954 com Maria Mercedes Hildebrand do Prado, com quem teve oito filhos. Astolpho se destacou na atividade agrícola e pecuária, com produção de leite e mudas de café na Chácara dos Coqueiros, em São Carlos (atualmente um bairro leva seu nome) e gado de corte em Junqueirópolis. Foi diretor da Companhia Paulista de Laticínios. Conhecido por seu bom humor, contador de causos e piadas, homem de grande fé, envolvido em diversas atividades caritativas e sociais, Astolpho faleceu em 1992, deixando numerosos amigos na comunidade de agricultores são-carlenses.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias