Menu
sábado, 18 de setembro de 2021
Cidade

Após mortes, vacinação de cães e gatos é suspensa em todo país

De agosto até ontem (6), foram registrados 1.401 casos graves, sendo 217 mortes em 11 estados

07 Out 2010 - 20h57

Após o aumento de mortes e reações adversas de cães e gatos vacinados contra a raiva, o Ministério Saúde determinou a suspensão da vacinação dos animais em todo o país por tempo indeterminado.

Testes do Ministério da Agricultura constataram mortes e efeitos graves em cobaias após tomarem a vacina. Os animais apresentaram hemorragia, dificuldade de locomoção, hipersensibilidade de contato e intensa prostração – reações graves que não haviam ocorrido nos testes anteriores feitos pelo ministério para a liberação da vacina.

No início do mês de setembro, o Ministério da Saúde divulgou nota informando que investigava a relação entre morte de cães e gatos e a vacina usada nas campanhas, mas recomendou a continuidade da vacinação dos bichos, porque o número de mortes estava abaixo do esperado. As primeiras ocorrências foram registradas no Rio de Janeiro e em São Paulo. O governo paulista suspendeu a vacinação com o surgimento dos casos.

O ministério recomendou a interrupção em todo o país após os resultados parciais de laboratório revelarem que os sintomas aparecem em até 72 horas depois da vacinação e também aumento de notificação de mortes nos estados.

De agosto até ontem (6), foram registrados 1.401 casos graves, sendo 217 mortes em 11 estados (Espírito Santo, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo e Tocantins) e no Distrito Federal. Desde julho, 7,9 milhões de cães e gatos foram vacinados em 22 estados e no DF. A meta é imunizar 28,5 milhões de cães e gatos.

De acordo com o ministério, a vacina Rai-Pet, do laboratório Biovet, que passou a ser usada na campanha pública de vacinação deste ano, garante proteção por um ano – mais tempo do que o produto usado em anos anteriores. O fabricante tem registro há oito anos e vende o produto em clínicas veterinárias particulares. O ministério comprou 30,9 milhões de dose da atual vacina, sendo 22,6 milhões de doses distribuídas aos estados.

O ministério recomenda que os governos estaduais e as prefeituras armazenem as doses até a conclusão da investigação laboratorial.

A raiva é uma doença viral transmitida ao homem por mordida, lambida ou arranhão de um animal infectado, principalmente cães, gatos, saguis e morcegos. A taxa de letalidade entre humanos é próxima de 100%. Em 2010, foram registrados dois casos de raiva humana no Brasil. Um no Rio Grande do Norte, por ataque de morcego, e outro no Ceará, por mordida de cão. Os dois pacientes morreram.


Agência Brasil

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias