Menu
terça, 31 de março de 2020
1º são-carlense a comandar a companhia

Após 33 anos, Coronel Valdemir Dias se aposenta e deixa o comando do 38º Batalhão da PM em São Carlos

26 Mar 2020 - 10h50Por Marcos Escrivani
Após 33 anos, Coronel Valdemir Guimarães Dias vai para a reserva - Crédito: Arquivo PessoalApós 33 anos, Coronel Valdemir Guimarães Dias vai para a reserva - Crédito: Arquivo Pessoal

A quarta-feira, 25, foi de despedida no 38º Batalhão da Polícia Militar do Interior, em São Carlos, com a aposentadoria do Coronel Valdemir Guimarães Dias. Foram 33 anos e 3 meses de serviços prestados à corporação. O comando interior passa para o Major Luiz Enrique Souza Ikeda e o Capitão Paulo Roberto Nucci Junior assume o subcomando do Batalhão que atende além de São Carlos, mais seis cidades da região: Ibaté, Dourado, Ribeirão Bonito, Descalvado, Porto Ferreira e Santa Rita do Passa Quatro.

Major Ikeda e Capitão Nucci. Respectivamente novo comandante e subcomandante do batalhão.

Em sua despedida, Dias disse que a sensação era estranha, uma mistura de emoções. “Fui o primeiro comandante nascido em São Carlos e que comandou um batalhão em sua cidade natal”, explicou. “São 33 anos e 3 meses de serviços prestados. Comecei como soldado e agora na reserva, paro como coronel. Passa uma história em nossa cabeça. Quando comecei São Carlos pertencia a Araraquara e desde então, muita coisa mudou. Trabalhamos em várias cidades do Estado”, relatou, salientando que o último dia de trabalho foi muito diferente. “Ontem (quarta) o último cumprimento foi para o motorista que me acompanhou nos últimos três anos (Franca, Sertãozinho e São Carlos). Difícil conter as lágrimas, pois amamos o que fazemos. Se tivesse oportunidade de nascer novamente, seria mais uma vez PM, casaria com a mesma mulher, nasceria na mesma família e na mesma cidade (São Carlos)”, comentou, emocionado.

NOVOS PLANOS

Dias disse que a partir de agora tem novos planos, ao afirmar que se sente realizado e feliz. “Tenho experiência para exercer outras atividades. Trabalho desde os 12 anos. Começava às 4h30 no Mercado Municipal e parava às 18h. Trabalhei na banca do Toninho Tomazini e do Zambrano. Depois fui auxiliar de escritório e posteriormente ingressei na Escola de Soldados da PM”, lembrou. “Agora tiro a farda e vou para a vida civil. Minha esposa adiantou que irá comandar minha agenda, mas não sei quais as tarefas domésticas (risos). Mas tentarei outras oportunidades no campo profissional. Pretendo trabalhar sempre”, assegurou, salientando que tirou a farda, mas a pele é de PM.

ÚLTIMAS AÇÕES

Dias disse que ficou um ano e um mês no comando do 38º BPM/I e encerra as atividades justamente no local onde começou sua carreira policial.

No período em São Carlos afirmou que realizou várias ações e que em janeiro pode comemorar juntos com seus PMs, os índices criminais de 2019, que caíram em relação aos três anos anteriores. “Graças ao empenho e dedicação dos policiais”.

O coronel disse ainda que teve a oportunidade de realizar o 1º Encontro de Veteranos em São Carlos, quando estiveram reunidas três gerais. “Tinha PM com mais de 90 anos”, comentou.

Por fim, a última determinação foi com relação a pandemia do coronavírus, quando orientou seus comandados a proporcionar toda a segurança para a população. “É uma fase negra, mas que irá passar. Então temos obrigação de cuidar dos munícipes dos setes municípios que o 38º BPMI cobre. Trabalhamos em conjunto com a Prefeitura Municipal, Guarda Municipal e vários órgãos. Agradeço ao Samir Gardini, secretário de segurança pública e a todos os envolvidos em amenizar este delicado problema”, finalizou. (com Rubens Maciel)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias