Menu
sábado, 06 de março de 2021
Cidade

Aluna do Programa de Pós-Graduação em Física da UFSCar tem trabalho premiado em simpósio

12 Out 2016 - 06h26Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

A estudante de doutorado Flávia Regina Estrada, do Programa de Pós-Graduação em Física (PPGF) da UFSCar, teve seu trabalho premiado no X Brazilian Electroceramics Symposium - in honour to Prof. Dr. Jose Arana Varela. O simpósio fez parte do XV Brazil MRS Meeting, promovido pela Sociedade Brasileira de Pesquisa em Materiais (SBPMat), entre 25 e 29 de setembro, em Campinas (SP). A comunicação oral "Quantifying the phase transition diffusivity around the morphotropic phase boundary compositions of the (Pb,Ca)TiO3 solid solutions" ("Quantificação da difusividade da transição de fases de soluções sólidas de (Pb,Ca)TiO3 em composições do contorno morfotrópico de fases") ganhou o prêmio de melhor trabalho do Simpósio entre os apresentados pelos estudantes de pós-graduação.

O estudo, realizado sob orientação de Ducinei Garcia, docente do Departamento de Física (DF), mostra recentes resultados da pesquisa. A professora explica que o trabalho analisa a transição de fase de um estado polar elétrico para um estado apolar em materiais conhecidos como ferroelétricos  - só que, no caso, materiais ferroelétricos de composição química, denominada titanato de chumbo modificado com cálcio. "Esses materiais são aplicados, por exemplo, em dispositivos eletrônicos para a conversão de energia elétrica para mecânica ou vice-versa devido suas propriedades de acoplamento eletro-mecânico", completa.

Sendo assim, a doutoranda utilizou uma técnica específica de caracterização de uma propriedade elétrica desses materiais - chamada de permissividade elétrica - para quantificar os parâmetros envolvidos na transição da fase polar para a apolar - ou, mais precisamente, da ferroelétrica para a  paraelétrica. "Durante essa transição de fase, ao aquecer ou resfriar o material, a permissividade elétrica passa por um pico. A temperatura e a largura do pico trazem muitas informações sobre a natureza dessa transição", argumenta. Foram essas informações - inéditas na área de pesquisa desses materiais ferroelétricos - que Flávia investigou, variando também a quantidade de cálcio no titanato de chumbo. "Com esses dados, pode-se caracterizar e compreender um pouco mais sobre esses materiais nas composições conhecidas como as de contorno morfotrópico de fases, em que se esperam melhores propriedades eletro-mecânicas", sintetiza Ducinei.

A professora lembra que este é o segundo prêmio conquistado pela aluna, o que mostra um reconhecimento por sua excelência acadêmica. "O trabalho também conquistou uma premiação como melhor de pós-graduação no 60º Congresso Brasileiro de Cerâmica, em maio de 2016. Este segundo prêmio confirma a qualidade da pesquisa que está sendo realizada pela doutoranda na área de materiais eletro-eletrônicos", finaliza.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias