Menu
domingo, 27 de setembro de 2020
Superou a expectativa

Academias retornam no “novo normal” e proprietários se sentem aliviados

13 Ago 2020 - 08h00Por Marcos Escrivani
Academias retornam no “novo normal” e proprietários se sentem aliviados - Crédito: Marcos Escrivani Crédito: Marcos Escrivani

Após cinco meses inativas, devido a pandemia da Covid-19, as academias reabriram no dia 3 de agosto, após São Carlos permanecer na fase amarela do Plano São Paulo. As atividades podem ser realizadas em espaços fechados com 30% da capacidade máxima de acordo com o prédio onde funciona a academia.

“Após nove dias de funcionamento, os proprietários sentem-se aliviados, já que havia um pessimismo que o medo espantasse os alunos”. A afirmação foi de Leonardo Ribeiro, proprietário de uma academia localizada no Jardim Santa Felícia e administrador de um grupo de WhatsApp onde há 84 membros que cuidam de estabelecimentos deste segmento econômico.

Em entrevista ao São Carlos Agora na noite desta quarta-feira, 12, Ribeiro comentou a expectativa quanto ao retorno às atividades era de pessimismo. “Percebíamos que havia muito medo no ar, pois as pessoas tinham medo de se contaminar com o novo coronavírus. Então era uma incógnita”, comentou. Para piorar, inicialmente, o horário permitido seria das 12h às 18h, no horário comercial, o que poderia impedir a prática de atividades físicas por parte dos alunos, já que a frequência era maior no início da manhã ou no começo da noite, respectivamente, antes e após um dia de trabalho. “Negociamos com as autoridades municipais para que cumpríssemos tal horário (6h), mas de maneira flexível no intuito de dar oportunidade melhor para os alunos”, explicou.

ALÍVIO

Desta forma, as academias optaram por abrir, em sua grande maioria, duas horas pela manhã e quatro horas no início da noite e, de portas abertas, veio o alívio.

“A procura pelas atividades superou as expectativas”, comentou Ribeiro. “O número de alunos não atinge os 30% dos respectivos prédios nas academias de São Carlos, mas o movimento é considerado bom, mas aos poucos os praticantes se sentem seguros e retornam gradualmente”, emendou.

PROTOCOLOS E MUITA HIGIENE

Em todas as academias de São Carlos, Ribeiro assegurou que os protocolos de segurança exigidos pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde são seguidos à risca. “Na verdade, fomos além, pois além da higienização a cada três horas, temos tapetes que ajudam na assepsia, máscaras, toalhas de papel, álcool gel e, principalmente, o distanciamento. Posso garantir que todas as academias são seguras”, afirmou. “Sem contar que os alunos colaboram e mostram um grande senso de responsabilidade. Isso torna o ambiente muito mais saudável”, completou.

QUALIDADE DE VIDA

Na noite desta quarta-feira, 12, o São Carlos Agora foi até a academia de Ribeiro e constatou in loco a frequência e os cuidados dos funcionários e os alunos.

Na oportunidade manteve contato com praticantes de atividades físicas e as respostas eram unânimes quanto a necessidade da prática de exercícios para poder manter a qualidade de vida.

A auxiliar administrativa Cláudia Araújo do Carmo, 26 anos, disse que nos cinco meses que se manteve em casa, obedecendo o isolamento social, sentiu que o sedentarismo fez mal ao seu dia a dia e a necessidade de atividades físicas era uma necessidade.

"Voltei aos treinos porque estava sentindo dores nas costas e joelhos, além de acordar várias vezes à noite devido à inatividade física. Também estava comendo muito e aumentando meu peso", comentou. “Aqui sinto segurança para treinar porque existe material para limpar os pés, as mãos e os aparelhos; todo mundo mantém distanciamento, usam máscaras e contribuem com a manutenção da higiene", destacou.

A mesma opinião foi compartilhada pelo metalúrgico Guilherme Cândido, 42 anos, uma vez que a falta de atividade física fez com que dores lombares começassem a fazer parte de sua rotina diária.

"Voltei aos treinos para desenvolver saúde, pois sentia falta de condicionamento físico e estava sentindo muitas dores da região lombar. Os treinos fortalecem minha musculatura e as dores desaparecem”, garantiu.

Quanto aos protocolos de segurança utilizados pela academia, Cândido mostrou-se surpreso. “Pelo fato de observar que os protocolos de higiene estão sendo seguidos com álcool em gel pela academia, limpeza dos aparelhos, número limitado de alunos e a distância entre eles no interior, sinto segurança para treinar sem medo", garantiu.

67 ACADEMIAS AUTORIZADAS

Segundo o Departamento de Fiscalização da Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano, foram realizados em São Carlos 67 pedidos de autorização de academias e similares que foram deferidos e posteriormente emitidas autorizações específicas com os horários para a fase amarela do Plano São Paulo.

Segundo o diretor da pasta, Rodolfo Tibério Penela, com o controle dos horários e autorizações, as equipes de fiscalização da Vigilância Sanitária e Departamento de Fiscalização realizaram vistorias diárias para verificar o cumprimento dia horários e protocolos sanitários.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias