Menu
sábado, 17 de abril de 2021
Saúde

20 médicos cubanos são desligados de São Carlos

23 Nov 2018 - 10h18Por Abner Amiel/Folha São Carlos e Região
20 médicos cubanos são desligados de São Carlos - Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região Crédito: Abner Amiel/Folha São Carlos e Região

O secretário de Saúde, Marcos Palermo, confirmou nesta quinta-feira, 22 que os 20 médicos que faziam parte do Programa Mais Médico em São Carlos foram desligados da rede básica de saúde. Os médicos atendiam a população nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidade de Saúde da Família (USF) e faziam em torno de 600 atendimentos por dia.

Palermo disse que os usuários que têm consultas agendadas com os médicos cubanos serão remanejados para outras unidades.

De acordo com Palermo, os médicos receberam uma notificação do presidente cubano, Díaz-Canel, nesta quarta-feira (21) informando o cancelamento do Registro Médico de Saúde (RMS).

“Sem o RMS os médicos estão inaptos cumprir atividades que foram impostas pelo Programa Mais Médicos”, disse Palermo, em coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira no Paço Municipal. O secretário de Comunicação, Mateus Aquino, e o presidente da Comissão de Saúde da Câmara, Lucão Fernandes (MDB) estavam presentes.

Palermo disse que São Carlos tinha 29 médicos vinculados ao Programa Mais Médicos, do qual 20 são cubanos. 11 médicos formaram família em São Carlos e conquistaram cidadania brasileira. O secretário informou que, junto do presidente da Comissão de Saúde da Câmara, Lucão Fernandes (MDB), solicitou ao Ministério de Saúde a permanência dos médicos na rede pública, mas o pedido foi negado devido à suspensão do RMS.

De acordo com Palermo, as vagas dos cubanos serão preenchidas por médicos brasileiros que estão fazendo inscrições do Programa Mais Médico. O início das atividades está previsto para 3 de dezembro. São ofertadas 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios.

“Estamos aguardando o edital do Ministério da Saúde, que no seu primeiro dia de inserção online teve mais de 1 milhão de acessos em 3h e foram preenchidas 3,8 mil vagas. Semana que vem teremos informação de quantos médicos vão vir para São Carlos”, sustentou.

Paralelamente, o secretário informou que a Prefeitura tem um concurso público aberto para contratar 14 médicos.

Parlermo não descartou problema pontuais nas próximas semanas, mas esboçou que tem plano B caso São Carlos não consiga preencher vagas de médicos do Programa Mais Médicos ou do concurso público da Prefeitura.

“Se caso houver uma intercorrência, isso eu estou falando, se não tiver mecanismo tanto por parte do Programa Mais Médico ou por concurso público não vierem médicos, eu abro licitação de uma empresa, um contrato de caráter emergencial para contratação de platonistas clínicos, igual abri na UPA”, declarou.

AGENDAMENTO

Parlermo disse que todos os usuários têm consultadas marcadas com os médicos cubanos vão ser agendados em consultas em outras unidades.

CUBANOS BRASILEIROS

Segundo o secretário de Saúde, Marcos Palermo, os médicos cubanos que constituíram família e conquistaram cidadania brasileira em São Carlos vão ter que fazer o Revalida e posteriormente fazer o concurso público da Prefeitura para atuar na rede básica de saúde.

(http://folhasaocarloseregiao.com.br/noticias/ver_noticia/1082087/controler:noticias)

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias