Menu
domingo, 11 de abril de 2021
Brasil

Suzantur é alvo de investigação em Mauá; MP e TCE apontam possível manobra para burlar edital

29 Jan 2018 - 14h09Por Redação
Foto Divulgação/Suzantur - Foto Divulgação/Suzantur -

O Diário do Grande ABC divulgou uma reportagem dando conta que Ministério Público e TCE (Tribunal de Contas do Estado) apuram uma possível legalidade dada pela Administração Municipal do ex-prefeito de Mauá, Donisete Braga (PT), para que a Suzantur burlasse o contrato de concessão do transporte público e oferecesse serviços na cidade com frota de ônibus antigos e inferior a 248 ônibus.

O órgão de imprensa que circula no grande ABC divulgou em sua edição de domingo que por três anos seguidos o ex-secretário de Mobilidade Urbana, Azor de Albuquerque Silva, teria assinado liberações para que a empresa não cumprisse o item 28 e o sub-item 28.1 do capítulo 7º do edital 8/2014.

A denúncia teve origem quando o vereador Manoel Lopes (DEM), oposição à administração petista listou uma série de irregularidades no andamento do convênio entre a Prefeitura de Mauá e da Suzantur.

Um dos exemplos citados pelo parlamentar seria, após três anos, a empresa fornecia 54 ônibus a menos do que o exigido no edital. O democrata quer que seja aberta ação civil pública contra Donisete Braga e demais agentes públicos envolvidos, além de recomendar punições como ressarcimento aos cofres públicos de todo prejuízo causado pelas manobras administrativas.

A reportagem informa ainda que o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado analisam se a empresa chegou a desviar ônibus que atendiam ao contrato em Mauá para Santo André, onde desde 2016, atua a título precário nas linhas antes administradas pela Expresso Guarará, a maioria na Vila Luzita. Placas de 18 veículos que constam nas planilhas de pagamento da Prefeitura de Mauá para a companhia foram flagrados em itinerários de Santo André.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias