Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Educação

Números de presos paulistas participantes da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas aumenta quase 20%

Governo paulista investe na educação como ferramenta de reintegração social

04 Jun 2018 - 09h29Por Redação
Números de presos paulistas participantes da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas aumenta quase 20% - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

A baixa escolaridade é um dos fatores mais presentes para a vulnerabilidade social. Com o objetivo de preparar as pessoas sob custódia do Estado para o retorno à vida em liberdade, as Secretarias da Administração Penitenciária e de Estado da Educação vêm estimulando os reeducandos a participarem da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). A presença deles vem sendo ampliada a cada ano: só neste ano, inscreveram-se 12.795 presos – um aumento de 18, 91% em relação ano passado, quando 9.890 se inscreveram. O número de inscritos em 2018 corresponde a 71,42% do total de presos que estudam em unidades no ensino regular (fundamental e/ou médio) em unidades prisionais do Estado – 17.914 (registrados em março/2018). A primeira fase acontece no dia 5 do próximo mês de junho em 127 presídios e no Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Taubaté, 74,71% do total de 170 unidades prisionais do Estado.

A Olimpíada é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada - IMPA, com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática – SBM, e promovida com recursos do Ministério da Educação e do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – MCTIC.

As provas serão aplicadas em unidades prisionais da região. Segue listagem completa:

Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu – 203 inscritos

Penitenciária de Casa Branca – 35 inscritos

Centro de Ressocialização de Mococa – 160 inscritos

Centro de Ressocialização de Mogi Mirim – 44 inscritos

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias