Menu
sábado, 15 de maio de 2021
Brasil

Homicídios dolosos caem 7,7% em julho em São Paulo

28 Ago 2012 - 10h47

Os casos de homicídio caíram no Estado de São Paulo. Em termos percentuais, as quedas variam de acordo com a perspectiva de comparação. A redução foi de 7,7% em julho deste ano, em comparação ao mesmo mês de 2011.

Os dados fazem parte das Estatísticas da Criminalidade, elaboradas pela Coordenadoria de Análise e Planejamento (CAP) e divulgadas nesta segunda-feira (27) no site da Secretaria da Segurança Pública.

Em julho, houve um total de 347 homicídios no Estado, contra 376 no mesmo período de 2011. É importante lembrar que, pelo mesmo critério, o Estado havia tido, em junho deste ano, um crescimento de 27,33% no número de homicídios na comparação restrita ao mesmo mês de 2011.

O fechamento do mês também indica uma queda acentuada na evolução dos homicídios ao longo do ano. A redução é de 12,37% se for comparado o número de assassinatos registrados em julho (347 ocorrências) com o total de assassinatos de junho de 2012 (396 casos).

Mais uma vez, tem-se aqui uma evolução positiva, se se observar o que aconteceu em junho de 2012, que teve 396 assassinatos registrados. Naquele mês, em comparação a maio (332 casos), houve uma subida de 19,2%.

As quedas de julho - tanto a de 7,7% quanto a de 12,37% - são as maiores observadas em 2012, quando se analisam os meses de 2012 isoladamente, sem levar em conta o comparativo do acumulado do ano.

Na soma destes sete primeiros meses de 2012, houve, por outro lado, um crescimento de 5,98% nos homicídios, em comparação ao mesmo período do ano passado. Foi um total de 2.533 casos em 2012, contra 2.390 em 2011.

A taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes também caiu em comparação ao mês passado. Em julho, ela fechou em 10,30 homicídios nos últimos 12 meses, contra a de 10,37 apurada em junho.

A taxa é calculada sempre com base no número de ocorrências dos 12 meses anteriores.

Roubos, assaltos a banco e furtos caem

As estatísticas também apresentam quedas nos roubos e furtos. Se se comparar julho de 2012 com o mesmo mês do ano passado, os roubos caíram 1,19% e os furtos, 0,23%.

Da mesma forma que com os homicídios, a evolução do crime de roubo ao longo de 2012 vem apontando queda. Em julho, houve redução de 3,3% se se tomar como referência junho - foram 20.707 casos contra 20.005 ocorrências.

Cabe frisar que, de maio para junho de 2012, os casos já haviam apresentado uma redução de 10,56% - de 23.153 contra 20.707.

No acumulado dos sete meses, os furtos caíram 1,04% em comparação ao mesmo período de 2011. Os roubos, neste caso, ainda apresentam crescimento, de 4,55%.

Nos crimes patrimoniais, em se tratando do acumulado dos sete meses, a maior queda é do roubo a banco, com menos 16,34% - uma redução de 153 para 128 casos.

Sequestros em baixa recorde

Os casos de extorsão mediante sequestro continuam tendo quedas históricas. No fechamento destes sete meses, a redução foi de 34,88% em comparação com 2011. Foram, no período, registrados 28 casos, contra 43 no mesmo período do ano passado.

Na comparação, é a menor taxa desde 2001, quando 126 casos foram contabilizados de janeiro a julho daquele ano.

Mais prisões e apreensões

Em termos de prisões em geral, o aumento foi de 9,86%, o que envolveu um total de 84.728 registros contra 77.124 nos sete primeiros meses do ano passado. As apreensões de drogas aumentaram 14,53% no período, com 23.962 ocorrências contra 20.922.

Violência contra a mulher

Desde setembro passado, a Secretaria da Segurança Pública divulga dados de criminalidade contra a mulher. Os números de homicídios, tentativas de homicídios, lesões corporais dolosas e maus tratos, entre outros, são divulgados mensalmente pelo site da SSP (www.ssp.sp.gov.br). A divulgação atende o disposto na Lei Estadual 14.545, de setembro de 2011.

São Paulo é pioneiro na criação de políticas de defesa da mulher. Tem hoje 129 Delegacias de Defesa da Mulher (DDM). Os dados criminais, separados em capital, Grande São Paulo, interior e Estado, incluem não apenas as ocorrências registradas pelas DDMs, mas por todos os distritos policiais.

Atualizações mais frequentes

Desde março de 2011, São Paulo passou a divulgar as estatísticas criminais por mês e por distrito policial no site da Secretaria (www.ssp.sp.gov.br). A divulgação era feita trimestralmente desde 1995. Com a mudança, as atualizações das estatísticas passaram a ser mais frequentes.

As estatísticas destinam-se, em primeiro lugar, à tomada de decisões estratégicas de governo, como distribuição de recursos materiais, humanos e tecnológicos. Por isso, são sempre atualizadas, de modo a refletir da forma mais próxima possível a criminalidade.

De forma geral, as atualizações são feitas a pedido dos distritos, seccionais ou divisões, quando são descobertos fatos novos durante a investigação criminal. As atualizações propostas são analisadas pela Coordenadoria de Análise e Planejamento da SSP antes de serem oficializadas.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias