Menu
sexta, 10 de julho de 2020
Brasil

Alvo de operação, são-carlense Sara Winter ameaça ministro do STF: 'A gente vai infernizar sua vida'

28 Mai 2020 - 10h41Por Redação São Carlos Agora
Sara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes - Crédito: DivulgaçãoSara Winter ameaça o ministro Alexandre de Moraes - Crédito: Divulgação

A são-carlense Sara Winter foi alvo da operação de combate a fake news desencadeada pela Polícia Federal nesta quarta-feira (27). A ex-feminista usou as redes sociais para atacar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Mores, o qual chamou de "merda". A blogueira ficou revoltada por ter sido incluída por ele nas investigações

A ex-feminista teve a casa vistoriada por policiais federais e o seu celular e notebook foram apreendidos. Após a ação da PF, ela gravou um vídeo na frente do prédio do STF chamando Moraes para "trocar soco" e afirmou que ele nunca mais terá paz.

 A blogueira está acampada em Brasília liderando um grupo que diariamente protesta contra os ministros da Suprema Corte.

“A gente vai descobrir os lugares que o senhor frequenta, quem são as empregadas domésticas que trabalham para o senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida. Até o senhor pedir para sair. Hoje o senhor tomou a pior decisão da vida do senhor”, declarou a são-carlense.

Operação

O inquérito das fake news foi aberto no ano passado para apurar ofensas e ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Os mandados de busca e apreensão foram autorizados pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no STF, e têm por objetivo apurar a existência de esquemas de financiamento e divulgação em massa nas redes sociais de notícias falsas contra autoridades da República. A ordens foram cumpridas no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Paraná e Santa Catariana.

Na decisão em que autorizou as buscas, Moraes disse haver indícios de que um grupo de empresários tem financiado e coordenado uma estrutura para a produção e disseminação dessas informações falsas e ofensas nas redes sociais. As tratativas se dariam em grupos privados de WhatsApp, motivo pelo qual seria necessária a apreensão de diversos aparelhos eletrônicos para a produção de provas, decidiu o ministro.

Além de Sara Winter, foram alvos da operação o presidente nacional do PTB, o ex-deputado Roberto Jefferson, empresários como Luciano Hang, das Lojas Havan, o blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, e o humorista Rey Bianchi. Todos eles se manifestaram em suas redes sociais repudiando as buscas em seus endereços.O empresário Edgard Corona, da rede de academias Smart Fit, e investidor Oscar Fakhouri também são alvo. Os demais nomes são Winston Rodrigues Lima (capitão da reserva e ativista bolsonarista), Paulo Gonçalves Bezerra (empresário), Bernardo Kuster (youtuber), Enzo Leonardo Suzi (youtuber), Rafael Moreno (blogueiro), Rodrigo Barbosa Ribeiro (assessor parlamentar), Edson Pires Salomão (assessor parlamentar),  Eduardo Fabres Portella e Marcelo Stachin.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias