Menu
sábado, 17 de novembro de 2018
Transporte coletivo

Suzantur São Carlos é ouvida por CPI que investiga intervenção

09 Nov 2018 - 07h02Por Redação
Suzantur São Carlos é ouvida por CPI que investiga intervenção - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O diretor presidente da Suzantur, Claudinei Brogliato, acompanhado do advogado da empresa, Luis Luppi, foi ouvido na manhã desta quarta-feira (8), na Câmara Municipal de São Carlos, pela CPI que investiga os atos da Prefeitura de São Carlos durante intervenção realizada na empresa.

A intervenção foi do dia 23 de janeiro até 8 de março de 2018 quando a Suzantur retomou a gestão do transporte coletivo de São Carlos, atendendo a um pedido da própria Prefeitura e após ser estabelecido acordo.

Presidida pelo vereador Dimitri Sean Ribeiro Carneiro (PDT) e tendo como relator Marquinho Amaral (MDB), a oitiva ainda contou com os vereadores Leandro Guerreiro (PSB) e Luís Enrique Paulino Carmelo (DEM).

Uma questão em destaque foi a condição precária da empresa após a intervenção. “Após 44 dias sob intervenção tivemos acesso às dependências da garagem da Suzantur em São Carlos, quando pudemos avaliar a situação. Dos 84 veículos que ficaram sob a responsabilidade da Prefeitura, cerca de 40 estavam parados no pátio da empresa sem condições de uso, com problemas mecânicos, de funilaria e elétrica”, lembrou Claudinei.

O diretor presidente da Suzantur respondeu aos questionamentos dos vereadores destacando que a empresa assumiu todos os custos dos danos e perdas deixados durante a intervenção. “Tivemos que investir, consertar o que deixaram, trazer novos ônibus e por a casa em ordem de novo. Não só a população sofreu, mas a empresa também foi prejudicada”.

A Suzantur está em São Carlos deste agosto de 2016, quando após decisão do Tribunal de Contas foi feito um contrato emergencial com a empresa. A Prefeitura de São Carlos ficou de janeiro de 2017 a março de 2018 sem repassar para a empresa o pagamento da gratuidade para idosos (com mais de 60 anos), deficientes físicos, estudantes (50%) e trabalhadores (20% e 40%). “Mesmo com todas as dificuldades o transporte coletivo na cidade continuou sendo prestado e continuamos honrando os compromissos com nossos clientes, fornecedores e com nossos 400 funcionários. Porém, durante a intervenção eles perderem o controle. Somos uma empresa com 36 anos na área de transporte e sabemos como é administrar isso”.

Claudinei Brogliato agradeceu o trabalho da CPI e convidou a comissão a fazer uma visita às dependências da empresa em São Carlos para conhecer a rotina do trabalho. “Trabalhamos com transparência e queremos ajudar na investigação. A empresa está aberta e vamos agendar a visita dos vereadores para que saibam como estamos operando e eles poderão comparar com o que acontecia durante a intervenção”, concluiu.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias