Menu
sexta, 14 de dezembro de 2018
Polícia

Secretário determina que ocorrências não atendidas pela Polícia Civil sejam encaminhadas à PM

21 Set 2008 - 12h16Por Redação São Carlos Agora
Com a greve da Polícia Civil que ocorre desde o dia 16, o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Ronaldo Marzagão, determinou que, quando a ocorrência não for atendida no Distrito Policial, que ela seja encaminhada à Polícia Militar. Segundo Marzagão, a PM será responsável por conduzir a ocorrência diretamente ao promotor, que irá apresentá-la ao Ministério Público. A anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira (1), durante a solenidade de encerramento da 11ª Operação Saturação por Tropas Especiais (OSTE), ocorrida no Jardim Rio Claro, zona leste da Capital Paulista.“Eu fiz essa determinação ao comandante geral da PM (coronel Antonio Roberto Diniz)”, afirmou o secretário. “Se a polícia se nega a fazer aquilo que é de seu dever, evidentemente alguém terá que fazer. A população não pode sofrer em razão de uma greve de sindicalistas da polícia, que não se confundem com a Polícia Civil de São Paulo”, disse Marzagão, esclarecendo que o estado de greve se restringe a uma pequena parcela da corporação.O sindicato da categoria, por sua vez diz que a greve atinge 72 delegacias, das 93 da capital.

A greve conta ainda com apoio de diversas entidades do estado e do município, entre elas a Câmara Municipal de São Carlos e Acrimesp - Associação dos Advogados Criminalistas, que após reunião em São Paulo. deliberou por unanimidade manifestar
seu apoio ao movimento dos Policiais Civis do Estado de São Paulo, em
suas reivindicações por melhores salários.A paralisação em São Carlos atinge todas as delegacias, onde só estão sendo registrados casos de flagrante e outras ocorrências graves. A emissão de documentos como RG está sofrendo atrasos. Quem tenta utilizar os serviços da Ciretran de São Carlos, como vistoria em veículos, também enfrenta problemas.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias