Menu
quinta, 18 de outubro de 2018
Polícia

Polícia Federal estoura casa de jogos de azar na Vila Prado

09 Abr 2009 - 08h19Por Redação São Carlos Agora
Policiais federais de Araraquara estouraram na tarde desta quarta-feira (8) um cassino clandestino que funcionava na Vila Prado. A operação foi realizada sob sigilo total. Vários equipamentos foram apreendidos e 13 pessoas foram detidas. Uma mulher chegou a passar mal e foi socorrida pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros.

A operação teve início por volta das 17h40. O delegado federal Alexandre Braga, juntamente com seus agentes e representantes da Receita Federal vieram a São Carlos e foram até o sobrado localizado na rua Cândido Padim, 448, na Vila Prado. O prédio foi cercado e a porta foi arrombada. O detalhe é que o imóvel era monitorado por câmeras.

No interior do prédio a PF deteve 12 pessoas que estariam jogando. Uma mulher identificada como Maria recebeu voz de prisão. Ela não forneceu detalhes sobre a casa, muito menos sobre o proprietário, porém os federais já o identificaram.

Ao todo 27 máquinas caça notas foram apreendidas e em um quarto os policiais encontraram vários equipamentos para reparo e construção de novas máquinas, provenientes da Ásia.

Advogados que representariam as pessoas detidas no interior do cassino, foram impedidos de adentrarem o prédio até que a Polícia Federal verificasse com testemunhas o que havia no local.

Falando à reportagem, o delegado federal Alexandre Braga disse que as investigações sobre o problema de caça níqueis em São Carlos faz parte de um trabalho desenvolvido há cerca de um ano com outros órgãos. Sobre a cidade de São Carlos estar na mira da PF, que ainda investiga outros braços da máfia dos caça níqueis, que prendeu cerca de 52 pessoas nas cidades de Rio Claro, Bauru e Jaú, Alexandre, disse que ainda tudo está sendo investigado e ele não poderia dar detalhes do trabalho, mas confirmou que a cidade de São Carlos está sob investigação da Força Tarefa que envolve a Polícia Federal de Araraquara e Piracicaba, o Grupo de Atuação Especial Regional de Combate ao Crime Organizado (Gaerco) do Ministério Público Estadual (MPE) de Bauru e da Procuradoria da República em Jaú. Ele também informou que as 12 pessoas detidas no interior do cassino seriam encaminhadas ao Plantão da Polícia Civil em São Carlos, onde as mesmas seriam ouvidas e liberadas. Já a gerente do cassino seguiria para o Departamento da Polícia Federal (DPF) em Araraquara onde seria autuada em flagrante pela prática de jogo de azar. Sem ter direito a fiança, pela madrugada desta quinta-feira, ela seria encaminhada ao presídio feminino de Santa Ernestina, onde aguardará as providências da Justiça Federal de São Carlos.

Com informações do Noticentro

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias