Menu
domingo, 23 de setembro de 2018
Polícia

Polícia desvenda homicídio ocorrido no 29

11 Out 2007 - 17h26Por Redação São Carlos Agora
A Polícia de São Carlos desvendou na tarde de ontem o assassinato do jovem Edson Rogério de Araújo de 23, ocorrido na tarde do último domingo na represa do 29. O esclarecimento foi possível após o trabalho que resultou na união de várias informações que foram passadas à Polícia Militar. Com estes dados a PM, durante a madrugada de ontem foi conseguindo montar o quebra cabeças para chegar ao autor dos tiros. Primeiro foi a informação que o homem que tinha a tatuagem nas costas com as inscrições “Aracy II”, tratava-se do jovem Alex Cristiano Aparecido Staine de 18 anos, o Leco, depois foi o encontro da moto em uma casa na Vila Jacobucci e na seqüência a apreensão dos dois irmãos do suspeito, ambos menores de idade. Paralelo ao trabalho da PM, a equipe de investigadores do 1º Distrito Policial já tinha algumas informações, semelhantes ao levantamento feito pelos militares. De todos os envolvidos no crime, faltam prender, Leco o dono da moto usada na fuga e uma sexta pessoa ainda não identificada. Leco de acordo com a Polícia é o mais perigoso do grupo. Apesar da pouca idade ele já teve a participação em outros três homicídios, todos praticados quando menor de idade. O último foi esclarecido recentemente pela equipe do 1º DP, cuja vítima foi agredida praticamente até a morte em abril do ano passado .O caso começou a ser desvendado ainda na segunda-feira quando os policiais receberam informações de que o autor dos disparos poderia ser Leco. Na madrugada de ontem, a equipe do tenente Nucci e o Tático 38171 sob comando do sargento Sanicoló, receberam informações de que suspeito poderia estar em uma casa na rua Antenor Rodrigues Camargo, 233, Vila Jacobucci. Por volta das 3h, as viaturas cercaram o local mas não o encontraram, porém na cozinha estava uma moto Sundow 125, vermelha faltando diversas peças e acessórios, igual a apontada por testemunhas que havia sido utilizada na fuga do assassino. Na casa estava o frentista A.A.O.L., 33., que alegou ter comprado a moto por R$ 500,00, no domingo a tarde de um desconhecido. A moto foi apreendida e o frentista conduzido ao plantão policial onde após ser interrogado foi liberado. Menores– Ontem de manhã após levantamentos feitos pelo serviço reservado da PM, foi apurado que o irmão de Leco, de apenas 16 anos já conhecido nos meios policiais pelo envolvimento com drogas, estaria tentando vender um revólver calibre 32, oxidado, cano longo. Com estas informações, as viaturas sob comando do sargento Gobatto foram até a casa na rua El Salvador, 88 no Tijuco Preto. Leco e este irmão não estavam pelo local, apenas seu irmão mais novo de 15 anos. Este não chegou a ser detido pela PM, mas foi detido posteriormente por policiais da Delegacia de Entorpecentes que coincidentemente tinham um mandado de busca e apreensão a ser cumprido na mesma residência. O adolescente de 16 anos foi localizado pela PM em companhia de um outro rapaz pela Vila JacobucciOs dois irmãos mais o terceiro suspeito foram levados para o 1º Distrito Policial, a principio os dois menores negaram qualquer envolvimento com o crime, porém após serem reconhecidos por testemunhas que presenciaram o crime no último domingo, acabaram confirmando o envolvimento. O terceiro suspeito foi liberado. Durante as diligências a PM, deteve G.F., de 18 anos que segundo a Polícia estaria tentando vender o celular que havia sido roubado da vítima na represa do 29.Na delegacia o objetivo dos policiais, passou a ser o encontro da arma utilizada. Apesar dos vários argumentos feitos pelos investigadores e até pela mãe dos sindicados, eles não apontaram onde a mesma poderia estar.Após ouvir todos os envolvidos que se encontravam pelo DP, o delegado Adriano Calssen Alexandrino providenciou o pedido de prisão preventiva de Leco e a custódia dos seus irmãos junto ao NAI.A Polícia espera que ele se apresente nas próximas horas e que possa inclusive entregar a arma do crime.Acusado já matou três Na delegacia a reportagem foi informada que o jovem Alex Cristiano Aparecido Staine de 18 anos, o Leco, havia deixado recentemente a unidade CASA de Taquaritinga onde estava cumprindo medida sócio-educativa por tráficos de entorpecentes. Consta que ele teve a participação quando menor de três homicídios, duas indiretamente quando fazia parte de uma gangue que agia na zona lesta da cidade e a última contra Moacir Inocêncio de Farias, 31, em abril do ano passado. Leco esteve depondo no último dia 11 de setembro no 1º DP onde confessou sem nenhum tipo de arrependimento o assassinato de Farias. O mesmo era travesti e foi agredido violentamente na madrugada do dia 16 de abril de 2006. Farias foi encontrado desmaiado na rua Júlio Prestes de Albuquerque, Vila Jacobucci com amassamento de crânio. As lesões teriam sido causadas por pauladas. A vítima chegou a ser socorrido com vida até a Santa Casa por volta das 6h daquele dia mas a noite não resistiu e morreu. Na delegacia, Leco declarou que o crime aconteceu por causa do furto de quatro pedras de crack avaliadas em R$ 20,00 praticados pela vítima. A droga estava escondida debaixo de uma pedra em uma rua da Vila Jacobucci. Neste mesmo dia, Leco foi cobrar a vítima em frente de um bar no mesmo bairro e começou a agredi-lo com socos e pontapés. No dia do crime, ele alegou que retornava de uma festa quando encontrou Farias na rua Júlio Prestes de Albuquerque próximo a rodovia Washington Luís. Leco disse que estava sozinho e embriagado e resolveu cobrar novamente a dívida, só que já chegou dando socos a princípio, depois começou a chutar e pisar na cabeça da vítima até perceber que o mesmo começou a sangrar pela boca e rosto. Leco foi embora e somente no outro dia sabendo que o travesti havia morrido por causa das agressões.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias