Menu
quarta, 22 de agosto de 2018
Polícia

Polícia descobre fábrica de dinheiro falso no Boa Vista

22 Fev 2008 - 00h14Por Redação São Carlos Agora
Um homem foi preso por policiais militares na noite de ontem (21), acusado de falsificar notas de cinqüenta reais. Na sua residência no bairro Boa Vista os policiais encontraram uma verdadeira fábrica de dinheiro falso. José Valdeiro Aires Gama, mecânico de 37 anos, visualizou a chegada da Polícia através de uma câmera instalada defronte a sua casa e tentou esconder as provas do crime, queimando algumas notas e quebrando um CD-ROM que seria utilizado na edição visual das células. Gama declarou que chegava a fazer mais de R$ 15.000 por semana em notas de cinqüenta reais falsificados. Segundo ele o comprador pagava R$ 1.000 por R$ 10.000 falsificados. Gama que já possui passagens pela Polícia, por falsificação foi levado até a Polícia Federal de Araraquara onde foi autuado em flagrante.
A descoberta ocorreu no meio da tarde quando policiais militares da 1º Companhia de São Carlos receberam uma denúncia anônima informando que um homem identificado como Pedro havia recebido várias notas de real falsas e que ele estaria em um bar no bairro Cidade Aracy. Viaturas da Força Tática e Comando foram até o local e detiveram o rapaz. Questionado sobre as notas ele acabou confessando que havia acabado de esconder as cédulas na casa de uma amiga que fica em frente ao bar. Os policiais foram até lá e acabaram localizando uma pasta cheia de notas de cinqüenta reais falsificadas, algumas prontas para serem distribuídas e outras a serem recortadas. Perguntado a ele sobre a origem de todo aquele dinheiro falso o mesmo acabou confessando que havia adquirido de Gama e indicou onde o mesmo morava. Os policiais então seguiram até a rua Luis Carlos de Arruda Mendes, 240, e lá chegando tocaram a campainha e perceberam que o morador demorava muito para atender o portão. A demora se justificava, pois o mecânico, através de uma micro câmera avistou a chegada dos policiais e começou a destruir as provas do crime que ele cometia no interior da residência. Ele chegou a queimar algumas cédulas bem como destruiu um CD-ROM que provavelmente continha programas de computador para edição de imagens. Após 10 minutos o falsificador abriu a portão e autorizou a entrada dos policiais. No interior da casa, em um cômodo, foram encontrados em cima de uma mesa, diversas folhas com notas já impressas, cortadores de papel, um rolo que era utilizado para colar as cédulas, lupa e um notebook. Já no cômodo ao lado havia um computador, impressoras, carimbos, tintas e outros artefatos que eram utilizados na falsificação. O que chamou a atenção dos policiais foi o capricho que o acusado tinha para confeccionar as cédulas, inclusive utilizando pequenos filetes de fita cassete para imitar o selo de segurança que é inserido no meio da nota. Gama declarou a nossa equipe que produzia notas falsas há mais de dois anos e que chegava a fabricar R$ 15.000 por semana. Ele disse ainda que vendia um lote de R$ 10.000 falsos por R$ 1.000 verdadeiros e que o seu maior comprador seria o rapaz que havia sido preso na Aracy. O mecânico teria comprado um carro, uma moto e mobiliado a sua residência com o dinheiro arrecadado nas transações.
Somente por volta das 20h foi que os policiais finalizaram as buscas e por se tratar de um crime federal uma equipe da Polícia Federal de Araraquara foi chamada para efetuar a perícia no local. Gama que já possui passagens por roubo e falsificação foi conduzido pelos federais até a cidade vizinha onde foi autuado por crime de falsificação. Duas viaturas da PM também rumaram para Araraquara carregando o material bem com outros três detidos na operação. Toda ação foi acompanhada de perto pelo capitão Samir Gardini, comandante da 1º Companhia de São Carlos.


comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias