Menu
quarta, 19 de dezembro de 2018
Polícia

Opinião: a importância de uma educação direcionada no combate às drogas

24 Set 2014 - 14h38
0 - 0 -

O papel dos pais é fundamental na redução da violência e da criminalidade, criminalidade essa que normalmente começará dentro da própria família, tendo como vítima os próprios pais dos drogados ou seus irmãos. Para tanto, é essencial que os pais atuem preventivamente com vistas a evitar que seus filhos ingressem no tenebroso caminho das drogas. Abaixo constam algumas dicas que, se não possuem uma eficácia de 100% para evitar que seu filho entre no mundo das drogas, pelo menos irão reduzir em muito a probabilidade dele fazer uso desse mal, que, sem dúvida alguma, é um dos piores males do século 21.

A Educação direcionada para impedir que filhos entrem nas drogas, atualmente, é importantíssimo, porquanto os tempos de hoje não são os mesmos de 20 anos atrás, em que muitas pessoas usavam álcool e cigarro, mas sequer chegavam a ter contato com drogas ilícitas. Ter contato com álcool ou cigarro na adolescência, atualmente (e não como há 20 anos), significa ter uma porta aberta para as drogas mais pesadas. Normalmente um indivíduo faz uso de drogas pela primeira vez quando está bêbado e a mercê de quem já é usuário, normalmente um amigo seu e que lhe oferece (e este aceita sem resistência) uma droga mais forte. É bom que se diga que nessa vida droga não deve ser nem sequer experimentada; vale dizer, nem tudo na vida deve ser experimentado, mesmo porque ninguém experimenta colocar a mão no ferro quente para ver se queima, ninguém se atira na frente de um caminhão para ver o que acontece, então experimentar droga não se justifica jamais.

Pais e mães do século 21: no século passado o pai tinha preocupação de educar seu filho para ser honesto, trabalhador, respeitador e estudioso; hoje o pai tem que educar o filho para ser tudo isso, e mais - voltar a sua educação visando impedir que seu filho entre nas drogas. (lembre-se: apesar do pai do século 21 ter mais essa missão, é garantido que isso é muito mais fácil do que visitar o filho na cadeia, na Febem, ou colocar flores em seu túmulo no cemitério, ou, ainda, perder horas e horas em Fóruns e noites de sono em Delegacias de Polícia, além do constrangimento de ter uma viatura de polícia a todo momento na frente de sua casa).

Além disso, não arrisque e não aceite, passivamente, que seu filho de 11, 12, 13, 14 (menor de idade) chegue embriagado em casa, às altas horas da noite (isso é inadmissível). O Pai deve ser um amigo do filho, mas um amigo diferente, que chama a atenção na hora que se deve chamar, não colocando "debaixo das asas" o filho quando este estiver errado. Não ofereça você próprio álcool para seu filho, não arrisque colocar "espuminha de cerveja em sua boca (para provar que ele é macho), e não lhe dê champagne no natal ou no ano novo (não acredite que essas bebidas, por serem fracas, não fazem mal; elas fazem sim, pois estimulam o consumo, no futuro, de bebidas mais fortes e de drogas ilícitas); da mesma forma, não sirva em aniversário de adolescente "batidinhas de álcool", e até aquelas sem álcool, pois geram curiosidade e podem levar ao consumo de álcool no futuro.

Não se iluda que falar sobre drogas com seu filho vai gerar nele curiosidade, pois ele vai ver tudo isso na Boate, no Barzinho ou na própria casa de amigos. Pai do século 21 acredite: a época de hoje não é a mesma da sua adolescência, em que no máximo não se passava do uso de drogas lícitas (álcool ou cigarro) e se conhecia apenas alguns poucos "maconheiros".

Atualmente, a exposição às drogas é, infelizmente, muito maior e o seu filho, bêbado, é presa fácil de outras drogas mais pesadas. E lembre-se: o álcool pode levar às drogas ilícitas e estas é que levam ao crime. Não seja você a próxima vítima.

Autor do Artigo: Cap PM Marcelo dos Santos Sançana - Comandante da Polícia Militar de Porto Ferreira.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias