Menu
segunda, 23 de abril de 2018
Polícia

Operação conjunta entre Polícia Militar e DIG termina na prisão de dentista

16 Fev 2008 - 12h55Por Redação São Carlos Agora

Monteiro chegando no Plantão Policial.Policiais militares e investigadores da DIG prenderam no início da noite de ontem (15) um dentista que possuía em sua residência jóias, dinheiro, dólares, dinheiro falso, armas, diversos eletro-eletrônicos de procedência duvidosa. Eduardo Monteiro, 28, foi preso próximo a sua casa na região da Vila Monteiro. No momento da prisão ele portava uma pistola semi-automática, calibre 380 com queixa de furto na região de Ribeirão Preto.A Polícia chegou ao dentista após prender dois assaltantes que foram reconhecidos em roubos a comércios da cidade.
Na casa do profissional de odontologia também foram encontrados documentos de terceiros e documentos rasurados. Monteiro deverá prestar esclarecimentos a Polícia para falar sobre aquele material encontrado em sua casa.
O Capitão da 1º Companhia de São Carlos, Samir Gardini, declarou a nossa equipe que a mais de dois anos vinha recebendo informações sobre o dentista e que as denuncias se confirmaram após a prisão de dois supostos assaltantes que estariam realizando roubos a comércios e residências da cidade.
O operação que começou a tarde foi encerrada no final desta madrugada. Monteiro foi autuado por porte ilegal de arma e recolhido ao Centro de Triagem local.
Segundo apurado, a operação começou no início da tarde com a prisão de dois homens que foram reconhecidos por vítimas como sendo autores de roubos. Eles foram levados até o prédio da DIG (Delegacia de Investigações Gerais). Lá os policiais apuraram que parte dos objetos roubados por eles poderiam estar na casa de Monteiro, localizada na rua Luis Roher, 660. Após está informação, o capitão Samir e o delegado Gilberto de Aquino entraram em contato com o Fórum Criminal e conseguiram obter um mandado de busca domiciliar, na casa e no consultório do dentista e na casa do pai dele.
Enquanto os policiais militares e civis realizavam este trabalho, policiais do Serviço de Inteligência da Polícia Militar monitoravam os passos do dentista. Este trabalho de inteligência foi primordial para o sucesso da operação que acabou sendo chamada de ”boca rica”.Eram 17h30 quando os policiais sob o comando do capitão Samir e dos tenentes Nucci e Gonzáles, foram até a casa do pai de Monteiro e encontraram uma arma e relógios de procedência duvidosa. Logo depois as equipes se dirigiram até a casa do dentista e não encontraram ninguém. Com a ajuda de um chaveiro a residência foi aberta.
No interior da casa espalhado em vários cômodos, os policiais localizaram em armários e guarda roupas diversos mostruários de jóias, máquinas fotográficas, rádios comunicadores, dezenas de relógios, diversos celulares, centenas de folhas de cheques preenchidas, eletro-eletrônicos e outros objetos que estavam estocados.No interior de um cofre havia jóias, dólares, vários maços de reais e dinheiro falso. O delegado titular da DIG, Gilberto de Aquino esteve no local para averiguar os objetos que estavam sendo localizados.No interior da casa também foram encontrados, documentos como RGs, CPFs, carteira de trabalho entre outros. Em um armário os policiais encontraram uma mala com vários mostruários de jóias, em ouro, prata, relógios importados e vários pacotes com moedas. Também foram apreendidos documentos públicos que supostamente seriam falsificados.Pacotes e caixas de moedas nacionais, dois espelhos de documentos públicos que supostamente seriam falsificados, também foram apreendidos.
A prisão do dentista –A advogada que representava o profissional liberal chegou na casa para acompanhar as buscas. Ela falava ao celular com Monteiro o que levou os policiais a acreditarem que o dentista estaria nas redondezas.
Após alguns instantes a advogada saiu da casa dizendo que iria buscar a mulher de Monteiro. Ao sair ela passou a ser acompanhada pelos policiais do serviço de inteligência da PM. Ela foi até uma casa próxima onde se encontrou a esposa. Junto da mulher estava Monteiro em uma moto Honda Twister, vermelha. O dentista foi detido pela rua Rafael de Abreu Sampaio Vidal. Na revista pessoal os policiais constataram que ele estava armado com uma pistola semi-automática Imbel, calibre 380, municiada. Ele tentou fugir, porém foi contido pelos policiais. Consultado a numeração da arma foi constatado que ela era produto de furto na região de Ribeirão Preto.
O trabalho só terminou por volta das 23hs. Todo o material apreendido foi levado para a DIG onde foi relacionado. Ao todo foram apreendidos aproximadamente US$ 10mil, R$ 11 mil em dinheiro, documentos, cheques, 18 mostruários de jóias e demais produtos com suspeitas de terem sido receptadas pelo dentista. O trabalho na DIG se estendeu durante toda a madrugada.Monteiro foi autuado em flagrante pelo porte ilegal de arma e recolhido ao Centro de Triagem. Os investigadores da DIG deverão entrar em contato a partir de segunda-feira com os distritos da cidade para levantar todos os casos de roubos de jóias registrados recentemente em São Carlos. O dentista vinha sendo investigado há pelo menos dois anos, segundo o capitão Samir Gardini.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias