Menu
quinta, 26 de abril de 2018
Polícia

Mulher morre com suspeita de overdose em Araraquara

28 Jan 2008 - 12h15Por Redação São Carlos Agora
A doméstica Jocilene de Oliveira, 29 anos, morreu por volta das 7h de hoje, em Araraquara, interior de São Paulo, com suspeita de overdose de cocaína. Ela e uma amiga tinham sido detidas pela Polícia Militar com 35 porções da droga poucas horas antes. Antes da invasão dos policiais ao bar, no bairro São Geraldo, a moça teria engolido algumas porções da cocaína para tentar escapar da prisão. O flagrante começou depois que um pintor de 24 anos foi detido com quatro cápsulas de cocaína e mostrou onde tinha adquirido a droga. Os policiais tentaram uma revista geral no bar, mas, segundo informações passadas pelos policiais militares e civis que acompanharam a ocorrência, a doméstica teria tentado engolir parte da droga que trazia consigo. Na divisão do tráfico caberia a ela a entrega do entorpecente aos usuários, segundo a polícia.Dentro do bar, os policiais encontraram além das poucas porções de cocaína algumas roupas falsificadas de marcas famosas. Jocilene e a amiga, a comerciante Silvana Fonseca Coelho, 45 anos, foram levadas à delegacia de plantão. Investigadores que presenciaram a cena disseram que a doméstica passou a reclamar de dor e, de repente, teve um mal súbito. "Ela estava fraca e desorientada", afirmou um policial. Segundo os policiais, o quadro aparentava uma crise de overdose.Após ser revistada por uma policial, a jovem não conseguia colocar a roupa de volta. Ela foi socorrida pelo Resgate dos Bombeiros à Santa Casa, mas, logo depois, não resistiu e morreu. A jovem de 29 anos tinha quatro passagens criminais por tráfico de drogas.No flagrante desta madrugada, ao contrário dos demais, ela escaparia da acusação de tráfico e estava sendo autuada como usuária. Justamente porque nenhuma droga foi achada com ela. O delegado plantonista, Marco Aurélio Barbosa, preferiu não traçar uma causa para a morte da jovem no Boletim de Ocorrência. Ele iria esperar um exame médico para complementar o registro policial.

Cláudio Dias/Tribuna Impressa
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias