Menu
terça, 23 de outubro de 2018
Polícia

Mulher é vítima do ?golpe do torpedo? e perde R$ 13 mil

28 Jan 2009 - 16h21Por Redação São Carlos Agora
A Polícia Civil está investigando o chamado “Golpe do Torpedo”, o qual uma mulher de 43 anos acabou sendo vítima. Ela sofreu chantagens de estelionatários que para arrancar dinheiro de pessoas de bem, usam o nome do Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) e marcas de produtos vendidos no mercado, além de contas de laranjas para suas vítimas depositarem dinheiro que é utilizado para alimentar o crime organizado.

O golpe já é antigo e no mês de maio do ano passado, inúmeras vítimas foram lesadas ao caírem no crime do “torpedo”, que volta a ser aplicado na região.

Ecosport

O golpe aplicado em São Carlos, o qual rendeu uma boa quantia aos marginais, teve início no domingo (25), quando a dona de casa recebeu em seu telefone um torpedo – Web SBT, o qual dizia que aquele aparelho havia sido sorteado para ganhar um automóvel Ecosport. Ainda segundo o torpedo, para confirmar a premiação a mulher deveria adquirir produtos da Coca-Cola, Nestlé, entre outros e passar os números do código de barra das embalagens. A vítima acreditou e acabou seguindo as falsas instruções.

Depósitos

Ainda no domingo, um novo torpedo indicava que ela havia ganhado também uma casa e para tanto deveria ela realizar cinco depósitos em nome de uma mulher. Os depósitos chegaram a ser realizados em um banco da avenida São Carlos, os quais totalizaram a quantia de R$ 13.320,00.

Após seguir todas as etapas para receber seus dois prêmios (uma casa e um carro), a mulher ainda foi informada pelo telefone que ela deveria aguardar em sigilo até as 11hs de segunda-feira (26), quando uma caminhão da Granero chegaria à sua casa para entregar seu automóvel e sua casa.

Somente na tarde de segunda-feira, foi que a são-carlense acabou percebendo que havia sido mais uma vítima do “torpedo” e procurou ajuda.

A Polícia explica que muita gente, ainda vem caindo neste tipo de crime que já é antigo e começou a ser aplicado em 2007.

Os policiais pedem para que as pessoas evitem receber telefonemas à cobrar, a não ser que conheça o número.  Tomar muito cuidado com as informações que passam ao telefone, isto pode municiar os marginais que trabalham em equipe dentro e fora de presídios e penitenciárias em todo país.

Este tipo de golpe é aplicado em média cinco vezes ao dia na região e para o chamado “torpedo”, os marginais que geralmente estão presos, usam um telefone celular de dentro da própria cela.

O caso desta mulher foi registrado pela polícia civil e deverá agora ser investigado.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias