Menu
domingo, 20 de maio de 2018
Polícia

Mãe denuncia que filha sofre bullying dentro e fora de escola de São Carlos

09 Jun 2014 - 09h45
Foto Ilustrativa - Foto Ilustrativa -

Uma dona de casa de 44 anos afirma que sua filha de 12 anos vem sofrendo bullying  dentro de uma escola da região sul de São Carlos. O caso contra a adolescente passou a ser acompanhado de perto pelo Conselho Tutelar que na semana passada após ouvir os relatos da mãe e da direção da escola comunicou o fato à Polícia Civil que registrou a violência como "lesão corporal". As informações foram encaminhadas à delegada Denise Gobbi Szakal da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) que deverá ouvir um aluno nos próximos dias, que a cerca de três anos vem ofendendo a menina com apelidos ofensivos, ameaças e agora partiu para agressões no interior da escola e fora dela.

Ouvida pela reportagem a mãe disse que já teria levado o fato a direção da escola que até tentava minimizar o problema, mas agora segundo a dona de casa a situação ficou insustentável e ela teme pela violência ainda maior contra a filha que não quer mais ir para escola com medo da violência e com vergonha dos apelidos. Ainda segundo a mulher ela já foi ouvida pelo Conselho Tutelar de Menores e pela própria Diretoria de Ensino de São Carlos. A dona de casa diz que sua filha não irá mais à escola enquanto o caso não for solucionado e desde o início da semana passada a adolescente parou de frequentar as aulas e inicialmente a mulher chegou a ser advertida sobre as faltas da filha, porém ao analisar criteriosamente as alegações da criança e da mãe o próprio Conselho Tutelar assumiu o caso para preservar a menina.

AGRESSÃO

Segundo a reportagem vem acompanhando o estopim da violência estudantil teria ocorrido na manhã do dia 2, quando a menina de 12 anos, encontrava-se com demais alunos no pátio da escola estadual, instalada na Travessa Francisco Parrota, no Jardim Monte Carlo, quando novamente foi hostilizada pelo aluno que não conformando-se em só apelidar a perseguiu e sem qualquer motivos passou-lhe uma rasteira jogando-a no chão e a ameaçou. A estudante teve ferimentos no punho e a direção da escola foi comunicado sobre o fato. Ainda segundo apuramos a dona de casa foi chamada na escola e ficou sabendo de mais uma violência contra a filha que já teria sido agredida pelo mesmo aluno fora da escola.

Com dores no punho, ainda pela manhã do último di 2, a menina foi levada pela mãe à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde passou por atendimento médico e revoltada com tal situação a dona de casa resolveu procurar o 2º Distrito Policial onde relatou ao delegado Walkmar da Silva Negre sobre o drama que a menina vem passado dentro e fora do ambiente escolar. A autoridade policial registrou um Registro Digital de Ocorrência (RDO) sobre ato infracional de "Lesão Corporal" e determinou que a estudante fosse encaminhada no dia seguinte para o Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito.

CONSELHO TUTELAR

Ouvida pela reportagem a coordenadora do Conselho Tutelar de Menores de São Carlos Neiza Godoy informou que o caso é extremamente grave e a adolescente tem que ser protegida e por isto o conselho dará o suporte necessário a ela e para mãe que também está traumatizada com toda situação. Ainda segundo Neiza nesta semana o Conselho Tutelar de Menores deverá novamente ouvir mãe e a filha que deverá passar por atendimento e acompanhamento psicológico para que a mesma consiga superar o Bullying, bem como outras providencias devem ser tomadas para a segurança da estudante tanto no ambiente escola quanto fora dele. 

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias