Menu
domingo, 16 de dezembro de 2018
Polícia

Mãe de Diego fica indignada com absolvição de promotor

27 Nov 2008 - 11h01Por Redação São Carlos Agora
A mãe do são-carlense Diego Mendes Modanez, Sônia Modanez, disse em reportagem à EPTV, que está indignada com a absolvição do promotor Thales Ferri Schoedl, acusado de matar o seu filho em 2004. Schoedl foi absolvido na tarde desta quarta-feira (26). Os 23 desembargadores do órgão especial do Tribunal de Justiça entenderam, por unanimidade, que o promotor agiu em legítima defesa.

“Não são os filhos deles (que morreram). Se fosse, o assassino estaria preso”, desabafou Sônia. “Por ser um promotor, resolveram absolver ele”, afirmou. Em 30 de dezembro de 2004, o promotor saiu de uma festa na Riviera de São Lourenço acompanhado da namorada, Mariana Ozores Bartoletti, quando passou por quatro jovens, entre eles Modanez. Segundo o promotor alegou na época, um dos jovens teria mexido com sua namorada. A Polícia Civil diz que ele disparou 12 vezes.
Uma discussão começou e o promotor teria sacada uma pistola Taurus, calibre 380, e disparado contra o grupo. Atingidos, Diego Mendes Modanez morreu e um amigo ficou ferido. A defesa do promotor alegou que ele disparou em legítima defesa, por se sentir acuado pelos jovens que o provocavam.

A versão da defesa foi aceita pelos desembargadores. Segundo o relator do processo, desembargador Barreto Fonseca, "o réu só fez o disparo usando meio necessário. Ele era bem menor em estatura do que as vítimas. Apesar do número de disparos, não se pode dizer que foi um uso imoderado da arma porque ele atirou antes para o alto e para o chão", disse.

O advogado Pedro Lazarini, que representa as famílias das vítimas, afirmou que vai entrar com recurso no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para anular o julgamento.

EPTV.com
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias