Menu
sábado, 21 de abril de 2018
Polícia

Jovens acusados de tentativa de roubo na Raimundo Correia são presos.

29 Dez 2007 - 20h15Por Redação São Carlos Agora

Dois jovens acusados de tentativa de roubo na data de ontem, foram presos hoje no Cidade Aracy 2. Um deles tem apenas 17 anos e confessou o crime.Por meio de uma denúncia anônima, a qual informava que dois jovens que cometeram uma tentativa de roubo a uma residência na Raimundo Correia no dia de ontem, estavam na Rua 62, próximo à casa de número 53 no Cidade Aracy 2. A viatura do Comando, com o tenente Nucci, e a viatura 38110 dirigiram-se para o local, lá abordaram o menor G.S.C, 17, o qual já é conhecido no meio e possui várias passagens na polícia. Questionado se foi ele quem efetuou a tentativa de roubo, o menor confessou e indicou onde estava a arma usada no assalto. Os militares rumaram ao local indicado por G.S.C. e lá acabaram por encontrar outro rapaz que participou do crime, Alex Cristiano de Oliveira, 23, que no momento em que os militares adentraram a casa, o mesmo tentou se evadir, porém, foi capturado pelos policiais.Com Alex foi encontrado o revólver calibre 38, da marca Taurus, numeração raspada, que foi utilizado na tentativa. Alex também confessou a participação no crime.O revólver foi encontrado com 2 cápsulas intactas e uma deflagrada, porém o projétil travou no cano da arma. A vítima do assalto declarou que o assaltante tentou disparar na hora do assalto. A polícia acredita que o tiro disparado no assalto, é o que travou.Os rapazes foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e tentativa de assalto. O menor será conduzido ao NAI. O maior será conduzido a um CDP, onde aguardará o julgamento e ficará a disposição da justiça. ROUBO -Segundo apurado na manhã de sexta-feira por volta das 7h20, o comerciante do ramo de sucatas Pedro Grosso, 77, acompanhando da esposa Cleyde de Lourdes Cassin Grosso, 68, tomava café na cozinha de sua residência, localizada na Rua Raimundo Correia, 37, área central de São Carlos, quando dois ladrões, morenos, porte físico médio, ambos trajando camisa, bermuda, tênis e bonés, os quais armados de revólveres, pularam um muro aos fundos e renderam o casal.Seguindo para a copa, Pedro Grosso foi rendido e sob a mira das armas foi obrigado a ficar em silêncio e apontar onde estaria o dinheiro e jóias da casa. ESPANCAMENTOS -Como informava que nada do que pretendiam levar teria na residência, os marginais resolveram apavorar o casal de idosos e enquanto um mantinha Pedro, sob a mira de seu revólver outro foi á cozinha, onde rendeu a esposa do comerciante que também informava que não havia dinheiro ou jóias na casa, foi quando um dos marginais resolveu apavorar o comerciante, e para tal o segundo ladrão a golpes de coronhadas agrediu violentamente Cleyde, que devido a coronhadas sofreu traumatismo craniano. Ouvindo os gritos da mulher e não mais importando com sua vida, o comerciante saltou sobre o assaltante, conseguindo empurrá-lo, quando correu para a cozinha para salvar a esposa que já estava ao solo sem forças para reagir, a qual assistiu os ladrões agredirem violentamente seu esposo com murros, pontapés e coronhadas e percebendo que não conseguiriam levar nada do que pretendiam, a dupla fugiu tomando rumo ignorado.Minutos após a PM foi chamada e com auxílio de uma ambulância do SAMU, o casal foi socorrido para Santa Casa, onde Cleyde, após receber atendimentos especializados, foi internada. Seu esposo com dezenas de pontos dados na face e cabeça, foi liberado. PRISÃO -Ao verificarem a situação em que ficou o casal, até mesmo policiais ficaram inconformados com tanta violência e seguindo determinação do comando da PM, os policiais passaram a realizar uma verdadeira caçada aos ladrões que na tarde de sábado acabaram sendo presos após denúncia anônima.Por voltadas 16h, o tenente Nucci acompanhado dos soldados Rodrigues, Batista e Clemente, seguiram para Rua 62, onde estaria o perigoso adolescente de 17 anos, o qual com diversas passagens pelo Núcleo de Atividade Integrada (NAI) de São Carlos e pela Fundação CASA de Araraquara, estaria envolvido com perigosos marginais e seria um integrante de uma suposta quadrilha que agia em Ribeirão Preto, bem como seria ele quem fornecia armas para assaltantes de São Carlos.Em chegando defronte a moradia 53, os PMs avistaram um grupo de rapazes, os quais ao serem abordados, não reagiram, sendo o adolescente identificado e revistado, constatando-se que estaria desarmado. Como a denúncia o incriminava, os policiais o apreenderam e o indagaram sobre o crime contra os idosos, o qual inicialmente foi negado por ele.A PM se dirigiu à sua residência e ao adentrarem os policiais perceberam que outro rapaz, com o corpo todo tatuado corria para os fundos da moradia com um revólver às mãos, o qual colocou o revólver na cinta e cercado pelos policiais ainda tentou esconder a arma em um sofá, porém não teve tempo e acabou detido com o revólver Taurus, calibre 38, municiado com dois cartuchos intactos, cuja arma ainda estaria com a numeração raspada e zarelho (ponto de fixação de fiel usado por policiais e seguranças de empresas e guardas de bancos), cuja arma teria a mesma característica de um arsenal furtado da empresa J.S., que tinha seus escritórios na praça Itália.  Identificado o ex-presidiário Alex Cristiano de Oliveira, 23, indagado negou o crime e disse que o revólver pertenceria ao adolescente e não sabia de sua procedência, bem como disse que estaria morando com o menor na casa. CONFISSÃO -Os dois detidos foram separados, e novamente indagado o adolescente, acabou confessando que ele seria um dos assaltantes que pretendiam levar jóias e dinheiro da moradia do comerciante na área central da cidade, bem como disse o revólver teria adquirido com outra arma do mesmo tipo e modelo com marginais de uma quadrilha em Ribeirão Preto. Ele ainda disse que os dois teriam pratico o crime contra os idosos, porém não disse quem teria agrido violentamente o casal.Sobre a segunda arma usada no crime, o adolescente disse que seu comparsa teria perdido na fuga e teria sido ele quem havia deixado um par de tênis da marca Lê Cheval e um boné preto na casa.Diante da confissão o adolescente foi apreendido e Alex, recebeu voz de prisão em flagrante pelo porte ilegal de arma. Antes de deixarem o local a PM também apurou que Alex, já teria cumprido penas pelo tráfico e uso de drogas, bem como no dia 27 de novembro de 2007, havia deixado em regime de prisão domiciliar a Penitenciária Estadual Ataliba Nogueira em Campinas.Naquela mesma tarde a esposa do comerciante Pedro Grosso, ainda debilitada, deixou a Santa Casa e ao serem informados sobre a prisão dos dois possíveis assaltantes, o casal concordou e passar a dupla por reconhecimento no Plantão da Polícia Civil para onde os dois marginais foram levados, os quais apresentados ao delegado Gilberto de Aquino, passarão por reconhecimento e foram apontados como a dupla que assaltou e barbarizou o casal.Diante do apurado, a autoridade policial autuou em flagrante Alex, pela posse ilegal de arma com a numeração suprimida, o qual já pela noite de sábado foi encaminhado ao Centro de Triagem (CT), onde aguarda transferência para o CDP de Itirapina. Já o adolescente que friamente confessou sua participação no bárbaro crime, foi encaminhado novamente ao Núcleo de Atividade Integrada (NAI), onde aguarda as providencias da Vara da Infância e Juventude. 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias