Menu
sábado, 20 de outubro de 2018
Polícia

Estelionatário é preso pela PM ao tentar sacar 20 mil reais

20 Jun 2008 - 16h11Por Redação São Carlos Agora
Policiais militares da Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas) prenderam no início da tarde de hoje o joalheiro E.C.F., 48, da cidade de São José do Rio Preto, o qual tentava sacar R$ 20.000 de uma conta de precatório pertencente a uma terceira pessoa. A tentativa de golpe ocorreu na agência da Caixa Econômica Federal do centro, que só não foi consumado devido a agilidade dos funcionários da agência.No momento da abordagem ele tentou confundir os policiais, porém durante a revista pessoal foram encontrados com ele vários documentos falsos em nome de outra pessoa. Dois outros golpistas conseguiram fugir em uma caminhonete com placas de Catanduva.
Segundo apurado, por volta da 12h, o Copom (Centro de Operações da PM) recebeu uma ligação de funcionários da Caixa Econômica Federal, localizada na rua Dona Alexandra, informando que no interior da agência um homem estaria tentando aplicar um golpe. Ao chegar ao banco, os policiais sargento Milton e soldado Monteiro constataram que as portas haviam sido fechadas por funcionários, para que o golpista não pudesse fugir. No interior da agência, os PMs detiveram E.C.F., que a principio tentou negar qualquer envolvimento no golpe e tentando despistar os policiais, disse que era joalheiro e estaria em São Carlos para efetuar algumas cobranças. A história não colou e ele foi revistado. Em seu poder foi encontrado um RG em nome de Geraldo de Paula, morador na cidade de Guarulhos. Os policiais constataram que o documento era verdadeiro, porém a foto era de outro golpista, que conseguiu fugir utilizando uma caminhonete D20 de Catanduva. A intenção dos estelionatários era sacar um precatório no valor de aproximadamente R$ 20.000 reais, que estava em nome de Geraldo. Segundo os funcionários da Caixa, o rio- pretense já esteve na agência anteriormente, onde conseguiu sacar uma quantia parecida. Em suas vestes, os PMs também localizaram papeis com anotações referentes a Geraldo, como número de CPF e endereço.  Diante dos fatos, o joalheiro foi conduzido ao 4º Distrito Policial, onde foi constatado que ele esteve preso até novembro de 1998, pelo crime de estelionato. Na delegacia, conversamos com o acusado, que bem vestido e com boa conversa insistia em negar o seu envolvimento com o crime. Após ser ouvido, o estelionatário foi liberado para retornar a São José do Rio Preto.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias