Menu
domingo, 27 de maio de 2018
Esportes

Comitê Mundial dos Trabalhadores da Volkswagen beneficia no Brasil 23 mil crianças e adolescentes com o "A Chance to Play - O Direito de Brincar"

01 Abr 2014 - 15h07Por Da Assessoria de Imprensa
0 - 0 -

O Comitê Mundial dos Trabalhadores da Volkswagen e a ONG terre des hommes - Alemanha, com apoio da Volkswagen, estão promovendo no Brasil o programa "A Chance to Play - O Direito de Brincar", que beneficiará cerca de 60 mil crianças e adolescentes por meio de 12 projetos sociais que já estão sendo desenvolvidos no entorno das quatro fábricas da Volkswagen do Brasil: São Bernardo do Campo (SP), São Carlos (SP - fábrica de motores), Taubaté (SP) e São José dos Pinhais (PR). Os 12 projetos sociais utilizam o futebol e o ato de brincar como ferramentas de transformação social para promover educação, cidadania e uma cultura de paz. O programa lançou também o "Guia Prático para Criar Oportunidades Lúdicas e Efetivar o Direito de Brincar", que está disponível gratuitamente na internet.

O "A Chance to Play - O Direito de Brincar" foi lançado no Brasil em janeiro de 2013. "Em pouco mais de um ano de trabalho, o programa já beneficiou no País 23 mil crianças e adolescentes, que seguem participando dos 12 projetos sociais. O 'A Chance to Play' também capacitou um total de 95 ONGs e 840 educadores, com apoio da Fundação Volkswagen e do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária) ao promover cursos, workshops, seminários e uma conferência; essa capacitação sensibiliza os participantes sobre o 'direito de brincar' e divulga o uso de brincadeiras educativas como forma de promover a cidadania e a cultura de paz", afirma Tuto Wehrle, coordenador do "A Chance to Play - O Direito de Brincar" e da ONG terre des hommes - Alemanha, uma organização que tem experiência de mais de 45 anos de trabalho na área social e com a infância, sendo responsável por coordenar o programa e gerir os projetos. Em São Carlos e região, o programa já beneficiou 2.000 crianças e adolescentes; capacitou 15 ONGs, além de 40 educadores. Confira, abaixo, os projetos oferecidos em São Carlos e região.

Tuto Wehrle exemplifica como o 'direito de brincar' está sendo colocado em prática pelo "A Chance to Play": "Os 12 projetos desenvolvidos abrem espaços seguros onde as crianças e os adolescentes podem efetivar seu direito de brincar e jogar. Durante as brincadeiras, eles aprendem a conviver, ousar e imaginar. Dessa forma, experimentam novas relações, se capacitam para o diálogo e exercitam o respeito e a tolerância". A Fundação Volkswagen coordena os investimentos sociais da Volkswagen do Brasil há 34 anos, oferecendo projetos Educacionais e de Desenvolvimento Social. O Cenpec, por sua vez, é o parceiro técnico da Fundação Volkswagen para desenvolvimento de alguns projetos educacionais.

Esta é a segunda vez que o programa "A Chance to Play - O Direito de Brincar" é realizado; a primeira foi em 2010, na África do Sul, onde beneficiou cerca de 40 mil crianças e adolescentes.

Campanhas de empregados da Volkswagen patrocinam o programa

O programa "A Chance to Play - O Direito de Brincar" é patrocinado pelo Comitê Mundial de Trabalhadores por meio de doações voluntárias dos empregados, realizadas em nível global. As arrecadações são feitas por campanhas internas promovidas pelos próprios empregados, como o programa mundial "Uma Hora para o Futuro", por meio do qual os trabalhadores doam o valor equivalente a uma hora de trabalho no ano em favor de projetos sociais. Com isso, os trabalhadores da Volkswagen expressam sua participação solidária na luta pelos direitos da criança e do adolescente.

Parcerias firmadas

Para viabilizar seus 12 projetos sociais no entorno das quatro fábricas da Volkswagen do Brasil, o programa "A Chance to Play - O Direito de Brincar" firmou parcerias com 13 organizações que já eram reconhecidas por desenvolver trabalhos com crianças e adolescentes. O objetivo do "A Chance to Play" é oferecer condições para que essas entidades parceiras deem continuidade, permanentemente, aos projetos sociais iniciados em 2013, inclusive consolidando redes locais e influenciando políticas públicas. As entidades parceiras figuram entre as 95 ONGs que foram capacitadas com apoio da Fundação Volkswagen e do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

A versão brasileira do "A Chance to Play" conta ainda com um padrinho especial: o reconhecido quadrinista e cartunista Mauricio de Sousa, criador da 'Turma da Mônica'.

"Guia Prático para Criar Oportunidades Lúdicas e Efetivar o Direito de Brincar"

O programa "A Chance to Play" lançou também o livro "O Direito de Brincar - Guia Prático para Criar Oportunidades Lúdicas e Efetivar o Direito de Brincar", que pode ser acessado gratuitamente na internet (www.a-chance-to-play.de/home/actp-brasil/o-guia-do-brincar.html).

Com 180 páginas e tiragem inicial de 5.000 exemplares, a versão impressa do guia está sendo distribuída para educadores e organizações sociais de todo o Brasil com o objetivo de conscientizar sobre a importância do "brincar" e orientar sobre a promoção de atividades lúdicas, como ferramenta educativa.

O conteúdo inclui fundamentações teóricas sobre o "direito de brincar" e oferece exemplos de brincadeiras que podem ser realizadas com crianças, como jogos de cooperação e confiança, esportes de campo, atividades ao ar livre e com instrumentos musicais, brincadeiras típicas brasileiras, jogos com cartas ou de tabuleiro, entre outros. O livro aborda também qual deve ser a postura do educador na atividade do brincar, além de oferecer orientações pedagógicas.

O lançamento oficial do guia foi em novembro de 2013 durante a "ONG Brasil 2013 - Feira e Congresso", em São Paulo, que é o maior evento de responsabilidade social da América Latina.


Conheça as instituições parceiras e os projetos sociais promovidos pelo "A Chance to Play - O Direito de Brincar" em São Carlos e região, desde 2013:

ADSM (Associação Desportiva do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos)

A ADSM (Associação Desportiva do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos) é uma organização social ligada ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos (SP). O projeto "+ que Futebol" abre o espaço à comunidade, promovendo o esporte como instrumento sociopedagógico e de desenvolvimento da cidadania. A iniciativa atende crianças e adolescentes de bairros periféricos da cidade.

Fundação Futebol e Desenvolvimento

O "Futebol de Rua" é um dos projetos que estão sendo promovidos pelo "A Chance to Play - O Direito de Brincar" no entorno das quatro fábricas da Volkswagen do Brasil, entre os quais São Carlos. Para viabilizar o projeto, o "A Chance to Play" firmou parcerias com a instituição argentina Fundação Futebol e Desenvolvimento (FuDe), que é referência para a metodologia sociopedagógica do "Futebol de Rua" e responsável por articular a rede latino-americana de "Futebol de Rua", e também com a ONG paulistana Ação Educativa.

O "Futebol de Rua" utiliza o esporte como elemento educativo, de cidadania e transformação social, permitindo que as crianças e os adolescentes sejam os protagonistas das atividades. As regras variam de acordo com as realidades e necessidades das comunidades onde o "Futebol de Rua" está sendo aplicado, mas há alguns princípios básicos a serem seguidos.

Na metodologia, o jogo tem três tempos. No primeiro, os participantes discutem quais serão as regras da partida, sendo que essas devem envolver ações de cidadania, como respeito ao outro time, além do sistema de pontuação. O segundo tempo é o jogo de futebol. O último tempo é uma discussão sobre o jogo, cujo resultado não é contabilizado apenas pela quantidade de gols marcados, mas também pelo respeito às regras definidas no primeiro tempo.  É nesse momento que as duas equipes avaliam se os acordos iniciais foram cumpridos e todos têm a oportunidade de falar como se sentiram durante o jogo, se existiu respeito, solidariedade, cooperação, tolerância e se foi promovido um "jogo limpo".

Outra característica do "Futebol de Rua" é que a partida não tem juiz, mas um mediador. De acordo com a metodologia, todos os participantes são responsáveis por cumprir o que estabeleceram, gerenciando possíveis conflitos e praticando valores como respeito, solidariedade, tolerância e cooperação. Em algumas situações, gols feitos a partir de jogadas em equipe valem mais pontos do que gols feitos a partir de jogadas individuais. Em outros, gols de pessoas com deficiência valem mais pontos.

Campeonato - Entre as atividades previstas para o projeto social de "Futebol de Rua" está um campeonato de Futebol de Rua, em julho de 2014 em São Paulo (SP), com entrada franca. A fase classificatória será realizada em diversas unidades do complexo educacional, esportivo e cultural CEU (Centro Educacional Unificado). Os jogos eliminatórios estão previstos para serem realizados em uma arena no Largo da Batata. O campeonato conta com apoio da Prefeitura de São Paulo.

Conferência de Futebol de Rua - Entre as atividades já realizadas pelo "A Chance to Play - O Direito de Brincar" esteve o patrocínio da "IV Conferência Latino-Americana de Futebol e Desenvolvimento", em dezembro de 2013, em São Paulo. O evento foi organizado pela Fundação Futebol e Desenvolvimento e pela ONG Ação Educativa, em parceria com a Prefeitura de São Paulo. Na conferência, o público conheceu detalhes sobre a metodologia sociopedagógica do "Futebol de Rua" e instituições brasileiras tiveram contato com organizações latino-americanas que já têm experiência acumulada na metodologia. A programação debateu temas como "Futebol, Desenvolvimento e Direitos Humanos"; "Futebol, Educação, Cidadania e Organização Comunitária" e "Futebol como Prática Cultural", entre outras atividades.

 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias