Sab, 21 de Janeiro de 2017

Colunistas

Tamanho da Letra: mais menos
09/01/2017 - 09h10   |   Atualizado em 09/01/2017 - 09h13
(*) Edgard Andreazi

Artigo Edgard Andreazi: Meias Verdades! Até quando?

Na primeira semana dos novos governos municipais, não mérito exclusivo da nossa cidade, a única coisa que se noticiou foram as dívidas deixadas pelos administradores anteriores, a falta de dinheiro, o excesso de buracos, a falência da saúde, o problema do transporte e todas as demais questões públicas que parecem estar surpreendendo os prefeitos eleitos. Ora! Em agosto e setembro de 2016, todos os candidatos ao cargo de chefe do executivo discursavam ter pleno conhecimento da situação de seus municípios. E ainda mais, declaravam saber como solucionar todos estes problemas. É certo que ninguém prometeu resolver tudo na primeira semana. Óbvio, pois seria condenar a campanha, afinal exagero em conversas fiadas já não mais convencem a população, vejam no caso de São Carlos. Não acham que as promessas de nova empresa de ônibus, com carros novos, ar condicionado e wi-fi grátis não colaboraram em muito a derrota nas urnas?

Não podemos aceitar mais longos quatro anos de lamentações do executivo em ter encontrado uma cidade quebrada, isso não precisa ser anunciado, é publico e notório. Esperamos que medidas sérias sejam tomadas, as prometidas em campanha, orientadas pelo princípio da cidadania e principalmente do respeito ao dinheiro público. São Carlos merece uma administração austera. Esperamos do novo, recém-anunciado secretariado, escolhidos a dedo pelo prefeito eleito, ações dignas à Capital da Tecnologia. Vale lembrar que até mesmo surpreendendo muitos, regimentou opositores políticos, talvez um sinal de cumprimento da promessa de campanha de unir as forças da cidade.

Ainda mais do que do executivo e seu primeiro escalão, estamos esperando um trabalho mais sério de nossos 21 vereadores. Que a substituição da maioria das cadeiras tenha participação efetiva na dignificação do poder legislativo de nossa cidade. Conforme divulgado recentemente uma estrutura de 118 pessoas, um salário base médio de R$ 9.000,00, representando um custo na ordem de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) por mês, não contando ainda com outros benefícios já incorporados aos salários, encargos e demais despesas de funcionamento. Resumindo, de uma câmara que custa algo em torno de R$ 18.000.000,00 (dezoito milhões de reais)*, por ano, visto a devolução de R$ 2.000.000,00 ao final da gestão 2016, não contanto ainda com as negociações das emendas parlamentares que representam a quantia próxima a R$ 6.000.000,00, por ano, que são gastos e/ou aplicados de acordo com as indicações dos vereadores. Desta equipe, confiada pelo povo, esperamos um trabalho de fiscalização mais hábil, até mesmo sendo desnecessário mencionar a ineficiência do último mandato, com CPIs, intermináveis ou mal concluídas, registra-se a CPI da corpo e alma e CPI do cheques, com as demais outras 43 que não se tem notícias claras a respeito, além da Comissão Processante, que de tão incompetente, permitiu a aceitação de recurso por falha no processo, o que resultou em uma suspensão sub judice.

Os números são da própria Câmara Municipal, em matéria divulgada no site que comprova a ineficiência da casa, principalmente no último ano, quando, nossos nobres parlamentares estavam em campanha eleitoral. Independentemente da qualidade ou valor público, foram aprovados apenas 358 Projetos de Leis, que se distribuídos pelo número de representantes, significa apenas 17 Projetos de Lei por edil, nem dois projetos por mês.

Chega de meias verdades. Se a verdade não for integra, só lhe resta ser uma mentira.

1 - http://www.camarasaocarlos.sp.gov.br/doc/?ent=70792&doc=1122&a=2016

2 - http://www.camarasaocarlos.sp.gov.br/busca/index.php?ent=70792&b=projetos%20de%20lei

As informações acima são de total responsabilidade do autor.

(*) O autor tem 52 anos, Empresário de Contabilidade, Graduado pelo Centro Universitário Claretiano, Pós-graduado em Administração Pública Municipal pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - Unirio.

e-mail - [email protected]; facebook - Edgard Andreazi Moreira

comments powered by Disqus