Menu
sábado, 20 de outubro de 2018
Qualidade de Vida

Hiperlordose (coluna)

13 Jun 2018 - 04h31Por (*) Paulo Rogério Gianlorenço
Hiperlordose (coluna) -

A hiperlordose é uma curvatura com concavidade posterior, anormal pela sua intensidade, podendo ter como causas a malformação óssea, posturas incorretas, falta de exercício físico, desgaste do tecido, mecanismo de compensação, rigidez e contratilidade, tais fatores levam a conseqüências biomecânicas como: insuficiência dos músculos extensores do tronco por paralisia dos espinhais lombares, insuficiência dos músculos flexores, particularmente do reto abdominal, insuficiência dos músculos do glúteo; retração do íliopsoas e peso das vísceras.

A postura adequada é aquela que o individuo em posição estática, existe pequeno esforço da musculatura e dos ligamentos para manter-se nesta posição, de tal modo que seja facilitado o equilíbrio estático.

Atualmente uma parcela elevada da população mundial sofre com desvios posturais, aos quais podem causar incômodos, ou podem ser extremamente ligeiros.

Dentre as principais funções da coluna vertebral podemos mencionar suporte do peso do corpo, proteção da medula espinhal e dos nervos espinhais, promoção de maior flexibilidade ao corpo, além de exercer um papel muito importante na postura e na locomoção.

Posturas incorretas no dia a dia querem seja no trabalho, em casa, no lazer ou durante a prática de atividades como dirigir, estudar ou dormir, por exemplo, podem afetar consideravelmente a coluna vertebral, gerando desvios que podem levar ao uso incorreto de outras articulações, como ombros, braços, quadris, joelhos e pés. Isso ocorre uma vez que, diante do desequilíbrio postural, o corpo busca compensações para manter o indivíduo em equilíbrio (o que, normalmente, também pode causar enrijecimento e encurtamento dos músculos).

A hiperlordose é uma curvatura com concavidade posterior, anormal pela sua intensidade, podendo ter como causas a malformação óssea, posturas incorretas, falta de exercício físico, desgaste do tecido, mecanismo de compensação, rigidez e contratilidade, tais fatores levam a conseqüências biomecânicas como: insuficiência dos músculos extensores do tronco por paralisia dos espinhais lombares, insuficiência dos músculos flexores, particularmente do reto abdominal, insuficiência dos músculos do glúteo; retração do íliopsoas e peso das vísceras.

Ao se referir à aparência, o paciente acometido fica com a região das nádegas mais proeminente, como se a pessoa estivesse “empinada”, é comum que o paciente com esse desvio manifeste uma aparência de “bumbum arrebitado”, pois ocorre um aumento excessivo da convexidade da curva lombar da coluna vertebral. Existem diferentes fatores de risco para a hiperlordose, além da má postura.

Causas da hiperlordose: Má postura; Obesidade; Gravidez por conta do peso da barriga; Deformidades genéticas; Movimentos repetitivos como passar muito tempo no celular; Lesões; Hérnia de disco por conta da postura adotada para diminuir a dor; Fraqueza e encurtamento de grupos musculares; Espondilolistese que é o escorregamento das vértebras.

Um profissional da área consegue identificar a hiperlordose por meio da observação física do paciente quando ele está de lado. Entre os principais exames, estão o raio-x panorâmico da coluna e testes ortopédicos.

O exame físico para detectar anormalidade na coluna consiste no toque e observação, se verifica os graus de amplitude em determinados movimentos, como são as atitudes posturais usadas no dia a dia, a força muscular e o encurtamento da musculatura da coluna e membros inferiores.

Depois que o diagnóstico da hiperlordose é feito, o médico pode solicitar um exame completo ao paciente para investigar a sua saúde e condição física.

Para definir o tratamento ideal, o profissional também leva em conta alguns fatores de risco, como osteoporose, obesidade e doenças congênitas.

Para complementar o diagnóstico, alguns doutores também pedem uma avaliação neurológica. Nela consegue avaliar se há adormecimentos de membros ou de algum músculo adjacente, dores reflexas, alteração de sensibilidade e de função motora e mudanças em alguns órgãos.

Nem todos os casos precisam de tratamento, mas quando a curva é muito rígida e a dor praticamente constante, o paciente deve procurar por ajuda médica para avaliar o problema. A cirurgia não é a primeira opção para esses casos, muitos tratamentos podem ser realizados com a administração de medicamentos específicos prescritos pelo médico e com sessões de fisioterapia, os procedimentos cirúrgicos são apenas para os quadros mais extremos.

O Pilates apresenta um programa de exercícios específicos que ajudam a fortalecer e estabilizar o alinhamento corporal, o treino com o método está focado no fortalecimento da musculatura abdominal que, uma vez tonificada, reduz o sobrecarregamento da coluna, assim o aluno alcança músculos fortes e flexíveis, conservando as articulações livres de sobrecarga. O Pilates corrige a postura, alivia dores, evita a progressão dos desvios posturais e previne lesões.

O tratamento da hiperlordose precisa ser feito de forma global, ou seja, além de tratar, a terapia tem a função de prevenir futuras recidivas de lesões, dores e tensões.

FISIOTERAPIA; tratamento conservador

Quando há dor, é recomendado o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios;

Quando há necessidade, o médico pode sugerir uma redução no peso corporal;

Coletes para controlar a evolução da curvatura;

Quando há necessidade, pode ser recomendado o uso de palmilhas posturais;

Cuidados diários nas atitudes posturais;

Reeducação Postural Global: O RPG é uma das principais formas de tratamento para a hiperlordose. O método fisioterapêutico consiste em corrigir problemas posturais e tratar possíveis problemas causados pela má postura.

O autor é graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista Crefito-3/243875-f Especialista em Fisioterapia Geriátrica pela Universidade de São Carlos e Ortopedia.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias