Menu
quarta, 20 de junho de 2018
Cidade

SAAE participa da segunda fase

11 Mar 2008 - 16h44Por Redação São Carlos Agora
Está ocorrendo hoje (11) a segunda fase da Campanha de Doação de Medula Óssea, com a participação do Hospital Amaral Carvalho, da Unimed de São Carlos, de alguns colégios da cidade, da USP/São Carlos e do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE). A coleta de sangue acontece no salão de eventos do campus da USP, das 8h às 21h, e conta com médicos do hospital que orientarão todas as pessoas que quiserem participar.   A maior dificuldade no processo de doação de órgãos ou de medula sempre foi (e ainda é) o medo das pessoas porque elas desconhecem esse processo. “Na realidade, os médicos do Hospital Amaral Carvalho vão coletar o sangue das pessoas, como normalmente se faz em um exame de sangue, classificá-lo e colocá-lo em um Banco de Dados Internacional. A pessoa não vai fazer a doação da medula naquele momento”, explica José Jairo de Sáles, prefeito do campus USP/São Carlos.Ainda segundo Sáles, “esse processo da coleta de sangue não dói nada, é apenas uma picada”. Ele ressaltou ainda que, hoje em dia, a coleta da medula também não é realizada mais por punção na coluna – “intervenção da qual as pessoas tinham verdadeiro pavor” –, mas sim pelo exame de sangue normal e ocorre também sem dor. “As pessoas podem ficar despreocupadas, pois a doação não acarreta nenhum tipo de risco nem problema ao doador”, ele complementa.O Hospital Amaral Carvalho, de Jaú (SP), conhecido por sua competência e seriedade, vai administrar esse Banco de Dados Internacional. Quando uma pessoa necessitar de um transplante de medula, o próprio médico encaminhará o pedido ao Hospital Amaral de Carvalho. A pessoa será, então, convocada, examinada e, existindo compatibilidade, poderá ser internada e receber o transplante. Na primeira fase da campanha apareceram 8 mil pessoas dispostas a doar sangue para análise. “Temos o maior prazer de participar dessa campanha e de dizer que a sociedade são-carlense é muito generosa e consciente. Isso é muito importante, pois, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), para cada 250.000 pessoas que precisam de um transplante de medula, apenas um conseguirá uma medula compatível. Então, quanto maior o número de doadores, mais chance terão as pessoas que necessitam do transplante de medula”, declara Eduardo Cotrim, presidente do SAAE. 
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias