Qui, 21 de Setembro de 2017
Tamanho da Letra: mais menos
13/09/2017 - 04h17   |   Atualizado em 12/09/2017 - 16h19
Marcos Escrivani

Centro Espírita homenageia Cosme e Damião e faz festa para crianças carentes

O dia 26 de setembro é dedicado a Cosme e Damião e no dia seguinte, quarta-feira, 27, a partir das 15h, o Centro Espírita de Caridade Ogum Sete Penas, localizado na rua João de Oliveira, na Vila Carmem, promove uma festa para as crianças que frequentam o Nosso Lar.

A homenagem ocorre há 20 anos e de acordo com o comerciante Fernando Datto, 37 anos, responsável pelo Centro Espírita, aproximadamente 370 crianças serão atendidas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Esta festa é uma homenagem a Cosme e Damião, protetores das crianças. Somos espíritas e eles eram médicos e cuidavam de todas as crianças sem cobrar. Esta festa é uma forma de homenageá-los", disse Fernando.

Durante a festa promovida pelo Centro Espírita de Caridade Ogum Sete Penas, serão dadas para as crianças cachorro quente, saquinhos surpresas, bolo e guaraná. "Tudo veio de doações. O Guaraná São Carlos doou o refrigerante e os doces são provenientes de alguns funcionários da Ambar que praticaram essa ação solidária", comentou.

MAIS FESTA

De acordo com Fernando, a semana será de muita homenagem a Cosme e Damião, já que sábado, 30, a partir das 14h30, as crianças da Vila Carmem irão participar de uma festa.

Está previsto ainda mais ação solidária pois bairros carentes de São Carlos serão atendidos.

"Vamos inicialmente fazer a festa no Nosso Lar. Posteriormente iremos para a nossa sede na Vila Carmem e depois parar o carro em locais carentes e doar todo o refrigerante, doces, saquinhos surpresas e cachorro quentes. Não queremos que sobre nada", disse Fernando, salientando que aproximadamente 30 voluntários irão trabalhar durante toda a semana para atender as crianças e homenagear Cosme e Damião

PROTETORES DAS CRIANÇAS

Os Santos Cosme e Damião, gêmeos, morreram por volta de 300 d.C. Crê-se que foram médicos, e sua santidade é atribuída pelo motivo de haverem exercido a medicina sem cobrar por isso, devotados à fé.

Os gêmeos nasceram em Egeia (agora Ayas, no Golfo do İskenderun, Cilícia, Ásia Menor), e tinham outros três irmãos. O pai foi mártir durante a perseguição dos cristãos na era de Diocleciano. Cosme e Damião eram médicos que curavam os enfermos não só com seu saber mas através de milagres propiciados por suas orações. Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio. Sua mãe se chamava Teodata, e também é venerada como santa pelos ortodoxos.

Os gêmeos praticavam a medicina em Egeia e alcançaram, por isso, grande reputação. Não aceitavam nenhum pagamento por seus serviços e foram por isso chamados de anargiras (em grego antigo: Ανάργυροι anargyroi - avessos ao dinheiro). Dessa forma, eles trouxeram muitos novos adeptos para a fé cristã. Quando a perseguição de Diocleciano começou, o prefeito Lísias mandou prender Cosme e Damião e ordenou-lhes que se retratassem. Eles se mantiveram constantes sob tortura e de forma milagrosa não sofriam nenhum ferimento por água, fogo, ar, nem mesmo na cruz, até que foram decapitados por uma espada. Seus três irmãos, Antimo, Leôncio e Euprepio também morreram como mártires com eles. A execução ocorreu em 27 setembro, provavelmente entre 287/303 d.C..

Mais tarde, surgiu uma série de relatos fabulosos sobre os gêmeos ligadas em parte às suas relíquias. Os restos mortais dos mártires estavam enterrados na cidade de Ciro, na Síria; o imperador Justiniano I (527-565) suntuosamente restaurou a cidade em sua honra, depois de ter sido curado de uma doença perigosa por intercessão de Cosme e Damião. Justiniano reconstruiu e decorou a igreja dos mártires em Constantinopla, que veio a se tornar um lugar famoso de peregrinação. Em Roma, o Papa Félix IV (526-530) edificou uma igreja em sua honra.

comments powered by Disqus