Menu
quarta, 12 de dezembro de 2018
Cidade

Imóveis mantêm alta em São Carlos

31 Jan 2009 - 14h14Por Redação São Carlos Agora
O mercado de construção civil e locação de imóveis passa longe da crise financeira em São Carlos. O aquecimento do setor nesta cidade do interior é resultado da chegada de novas empresas nos próximos anos e do aumento do número de alunos da Universidade Federal de São Carlos (UFScar).

"A compra de imóveis é um dos melhores investimentos na cidade", recomenda Reginaldo Peronti, presidente da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de São Carlos. "Não estamos vendo crise na construção civil", afirma. Peronti lembra que o resultado do ano passado foi "muito bom" e deve se repetir neste ano. Segundo ele, numa avaliação pessimista, o mercado deve ficar um pouco abaixo de 2008. Segundo ele, 80% das obras são de responsabilidade de construtoras da própria cidade. 

A avaliação é compartilhada por Ítalo Cardinali Filho, diretor de uma das maiores imobiliárias de São Carlos, a Cardinali. O empresário ressalta que o mercado deve manter o mesmo número de lançamento do ano passado. Segundo ele, a faixa de imóveis de até R$ 150 mil é a mais procurada. "A rentabilidade do imóvel em São Carlos é maior do que em outras cidades da região", explica. "Tem faltado imóveis para a locação", ressalta Cardinali Filho. São Carlos deve receber cerca de 1.000 novos universitários neste ano, que respondem por 10% do mercado de locação.

O prefeito Oswaldo Barba explica que a grande movimentação do setor no município também se deve a outros investimentos que o município esta recebendo. São Carlos prepara a construção da Cidade da Bioenergia, um local de exposições permanentes e pesquisas sobre assuntos bionergéticos. O projeto conta com o apoio do Governo Federal. Prefeitura, Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos) e Embrapa. "Teremos investimentos na ordem de R$ 80 milhões", afirma. São Carlos recebe ainda a primeira empresa de semicondutores da América do Sul, que deve gerar 700 empregos diretos. O município fechou recentemente contrato com a Caixa Econômica Federal para a construção de 785 moradias, com investimentos totais de R$ 24 milhões.

 


comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias