Menu
terça, 23 de outubro de 2018
Cidade

Filhote de Tamanduá Bandeira, espécie ameaçada de extinção, nasce no Parque Ecológico

14 Mar 2014 - 20h14
0 - 0 -

A equipe do Parque Ecológico de São Carlos (PESC) "Dr. Antonio T. Vianna" está em festa. Há cerca de duas semanas nasceu no local mais um filhote de Tamanduá Bandeira (Mirmecophaga tridactyla), espécie ameaçada de extinção no Brasil e com uma população natural em situação crítica no Estado de São Paulo. Esse é o segundo filhote da espécie nascido no Parque.

 Segundo o administrador do PESC, o biólogo Fernando S. Magnani, os Tamanduás Bandeira estão em declínio devido, principalmente, à destruição do bioma Cerrado, seu habitat, aos atropelamentos e ataques de cães domésticos ferozes. “Esses grandes comedores de cupins sobrevivem muito bem em cativeiro no Parque Ecológico de São Carlos, graças a uma dieta especial produzida com cerca de 15 diferentes ingredientes, somada a  um ‘lanchinho’ especial de cupim, semanalmente”, explicou.

 O filhote, que ainda não tem nome e está em área restrita ao público, pesa em torno de 2,2kg e passa a maior parte do tempo agarrado à mãe, quando não está mamando ou dormindo. Apesar de ainda correr os riscos naturais de qualquer recém-nascido, o mais novo filhote do Parque enche de esperança os profissionais que se dedicam a resgatar, recuperar e reproduzir animais selvagens em cativeiro. “O que queremos é que, no futuro, tenhamos populações dessa espécie, fortes o suficiente, para que sejam libertadas na natureza novamente”, acrescentou Fernando.

 O administrador lembrou que a mãe Tamanduá chegou ao Parque, ainda bebê, após ficar órfã devido a um atropelamento, e foi criada pelos técnicos e tratadores da instituição. Em breve, o animal será exibido ao público e deverá ganhar um nome, eleito pelos visitantes.

 O Parque Ecológico "Dr. Antonio T. Vianna", que fica à Estrada Municipal Guilherme Scatena, km 2,  é aberto para visitação pública gratuita de terça-feira a sábado, das 8h às 16h30 e aos domingos, das 8h às 17h30. Informações pelos telefones 16-33614456 / 33612429 ou pelo e-mailpesc@pesc.org.br.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias