Menu
quarta, 19 de dezembro de 2018
Maratona de tecnologia

Estudantes de São Carlos destacam-se em evento voltado à mobilidade urbana

Equipe conquistou o terceiro lugar ao desenvolver um sistema que traça rotas inteligentes para modais de transporte

17 Abr 2018 - 09h02
Equipes que participaram da maratona - Crédito: DivulgaçãoEquipes que participaram da maratona - Crédito: Divulgação

Dois estudantes do quinto ano do curso de Engenharia Civil da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) destacaram-se no evento HACKEMTU, maratona de tecnologia voltada para a mobilidade urbana, realizada nos dias 6 e 7 abril, no Parque Científico e Tecnológico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A equipe em que Kamila Kotsubo e Vinicius Orsolon competiram conquistou a terceira posição. O HACKEMTU foi realizado a partir de uma parceria entre a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), o ELAB - Experimentos em Transportes, a Youth for Public Transport Foundation (Y4PT) da Divisão América Latina da União Internacional dos Transportes Públicos (UITP), a Unicamp e a Scipopulis, empresa de inovação com foco em cidades inteligentes.

O que mais motivou Kotsubo a participar do evento foi a possibilidade de unir a base teórica da parte de transportes da Engenharia Civil ao desenvolvimento tecnológico da área da Computação. "A Computação poderia sim desenvolver coisas sem a Engenharia. A Engenharia poderia sim desenvolver coisas sem a Computação. Mas unir as duas áreas com certeza pode gerar melhores frutos", avalia a estudante, ressaltando que estas são as duas áreas contempladas na maratona. Outras motivações apontadas por Kotsubo foram "o aprendizado rápido que ocorre nesse tipo de evento, o contato entre estudantes de diferentes instituições, a proximidade com grandes mentores das áreas envolvidas, a possibilidade de criar soluções reais para problemas também reais, as palestras, bem como as 35 horas que durou todo o processo, desde o planejamento até pensar em como apresentar a ideia e realizar um pitch (discurso para venda de um produto ou para atrair investidores)".

As equipes foram formadas durante o evento, de modo que os próprios participantes escolhiam o grupo do qual fariam parte. Além de Kotsubo e Orsolon, também integraram a equipe Chan Ken Chen, Gustavo Aguiar e Nilson Furquim, graduandos em Ciência da Computação na Universidade de São Paulo (USP), Campus São Carlos.

A equipe desenvolveu o protótipo de um sistema batizado de "Poolblic". "Durante uma palestra, nos deparamos com o resultado de uma pesquisa que indicou que há 20 anos o número de passageiros de transporte público no Brasil diminui. A partir disso, lançamos uma pesquisa na Internet, por meio da qual tentamos compreender os motivos das pessoas não utilizarem o transporte público. Depois, pensamos em como solucionar as dificuldades apresentadas e desenvolvemos o sistema", relembra a estudante de Engenharia Civil.

O "Poolblic", basicamente, traça rotas inteligentes para modais de transporte privados e públicos em conjunto, apresentando tempo e custo para cada opção de rota. Os algoritmos são utilizados para escolher as melhores rotas e quais modais utilizar. Entre os modais envolvidos, a ideia é mesclar para que seja aproveitado o melhor de cada um deles para realizar a execução da viagem da melhor maneira para o usuário. Por exemplo, na cidade de São Paulo, quando as vias estão engarrafadas, a opção pelo ônibus pode ser melhor que a do carro, sendo que o resto do caminho pode ser feito com um modal complementar, como Uber ou bicicletas compartilhadas. Assim, o sistema visa otimizar o tempo de viagem com a integração dos modais e dar liberdade de escolha das rotas para o usuário de acordo com o valor que ele está disposto a pagar e com o tempo que ele está disposto a gastar com isso.

A aluna da Engenharia Civil da UFSCar recomenda a participação de alunos neste tipo de evento. "Nós estamos inseridos no mundo e devemos, como profissionais e cidadãos, utilizar o que temos de melhor, como o nosso conhecimento técnico e criatividade, em prol da comunidade como um todo", opina.

A docente do Departamento de Engenharia Civil (DECiv) da UFSCar Thais de Cassia Martinelli Guerreiro, que, junto com o docente Fernando Kideki Hirose, também do DECIv, apoiou e auxiliou com ideias de temas para a participação dos estudantes no evento, destaca os resultados obtidos. "Avalio a participação dos estudantes da UFSCar como sendo altamente produtiva. Através desta participação eles conseguiram ver a aplicação de muitos conceitos e teorias vistos em sala de aula. Além disso, também foi possível que eles tivessem contato com empresas do setor de transporte público e conhecessem a variedade de dados existentes e disponíveis para a realização de estudos no setor, e como é importante todo esse conhecimento para a melhoria da mobilidade urbana para todos", afirma.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias